Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

A questão palestina


A Questão Palestina
Por: Bruno Ferreira



A questão palestina existe desde 1948, os palestinos estão refugiados nos países visinhos em busca de solução para a sua questão.
Os Israelenses não reconhecem os palestinos como um dos donos da terra que localiza o estado de Israel.
Até meados da década de 70 o mundo ignorava a questão, foi a partir da organização política dos refugiados que a opinião publica internacional tomou o conhecimento desses acontecimentos.
Aquela região esta em conflito há muitos anos e a escolha para o estado de Israel ali foi histórica, pois o povo israelense pertencia a região antes da dispersão pelo mundo.
A Palestina passou a ser habitada por populações helenísticas romanizadas; e, em 395, quando da divisão do Império Romano, tornou-se uma província do Império Romano do Oriente (ou Império Bizantino).
Em 638, a região foi conquistada pelos árabes, no contexto da expansão do islamismo, e passou a fazer parte do mundo árabe, embora sua situação política oscilasse ao sabor das constantes lutas entre governos muçulmanos rivais.
Chegou até mesmo a constituir um Estado cristão fundado pelos cruzados (1099-1187). Finalmente, de 1517 a 1918, a Palestina foi incorporada ao imenso Império Otomano (ou Império Turco). Deve-se, a propósito, lembrar que os turcos, e embora muçulmanos, não pertencem à etnia árabe.
Em 1896, o escritor austríaco de origem judaica Theodor Herzl fundou o Movimento Sionista, que pregava a criação de um Estado judeu na antiga pátria dos hebreus.
Esse projeto, aprovado em um congresso israelita reunido em Genebra, teve ampla ressonância junto à comunidade judaica internacional e foi apoiado, sobretudo pelo governo britânico (apoio oficializado em 1917, em plena Primeira Guerra Mundial, pela Declaração Balfour).
No início do século XX, já existiam na região pequenas comunidades israelitas, vivendo em meio à população predominantemente árabe. A partir de então, novos núcleos começaram a ser instalados, geralmente mediante compra de terras aos árabes palestinos.
Durante a Primeira Guerra Mundial, a Turquia lutou ao lado da Alemanha e, derrotada, viu-se privada de todas as suas possessões no mundo árabe. A Palestina passou então a ser administrada pela Grã-Bretanha, mediante mandato concedido pela Liga das Nações.
Depois de 1918, a imigração de judeus para a Palestina ganhou impulso, o que começou a gerar inquietação no seio da população árabe. A crescente hostilidade desta última levou os colonos judeus a criar uma organização paramilitar – a Haganah – a princípio voltada para a autodefesa e mais tarde também.
Depois do massacre de judeus na segunda guerra as potencias ocidentais aprovam no conselho da ONU um estado para os judeus, a partir daí milhares de judeus voltaram para a região da palestina, apoiados pelas potencias do ocidente, foi a partir daí que surge a questão palestina.


Em 1964 foi fundada a organização para  a libertação da palestina (OLP) liderada por Yasser Arafat no final da década de 1970 a OLP ganhou prestigio internacional, Arafat organiza um grupo de guerrilheiro, no final da década de 80 surge a Intifada movimento de resistência palestina a ocupação israelense nos territórios da de Gaza e da Cijordania.
Mas o processo de negociações sempre e difícil os acordos de Paz foram ocorrendo para minimizar a questão palestina ou mesmo resolver
Agora em 2011 a questão palestina ganhou força e vários países querem o reconhecimento e formação de um estado Palestino, o Brasil foi o primeiro pais a abrir a assembléia da ONU declarando  a formação de um estado palestino, Israel vem sendo pressionando, mas a questão palestina esta difícil de uma solução.

Nenhum comentário:

Postar um comentário