Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Escola dos Annales


Escola dos Annales

Por: Bruno Ferreira



Com o passar dos anos a produção de artigos sobre historia econômica caíram gradativamente por causa de uma nova vertente historiográfica que surgia no período entre guerras essa nova vertente é a escola dos Annales.
Com o avanço da escola dos anneles a história econômica perde seu espaço, podemos dividir a escola dos anneles em três fases a primeira com Luciem Febrev, Marc Block, a segunda com Fernand Braudel e a terceira com Le gog.
A história dos Annels procura mudar o seu método e se aproximar do campo das ciências sociais e também faz uso de novas fontes historiográficas não apenas fonte escrita igual às outras escolas da historiografia faz.
No livro domínios da história apresenta a produção historiográfica produzidas no século XX expondo os principais conceitos que se fazem presente tanto na disciplina  como na pesquisa histórica.
A escola dos Annales rompe com a Filosofia política e abre se para as ciências sociais e seus métodos passando  a utilizar o método de pesquisa.
A revista dos Annales representa a união da história e das ciências sociais nessa revista fazem parte antropólogos, sociólogos, psicólogos.
Deste modo a escola dos Anneles tem uma visão mais ampla da sociedade não existindo para ela uma visão entre burguesia e proletariado como é pregado por Marx, mas que existe vários grupos onde fazem parte da sociedade e nestes grupos a uma relação de poder diferente, a obra domínios da historia demonstra que existe diversas interpretações historiográficas.
Mark Blog atribui um estudo sobre a estrutura econômica social e de menos importância ao campo intelectual, Lucien Febrev analisa a superestrutura mentais, assim esta primeira geração atribui que cada grupo compõe uma estrutura.
Na segunda geração dos Anneles Braudel retira a política  e coloca a geografia no foco da pesquisa, pegando a região do mediterrâneo para sua pesquisa, criando a teoria dos três tempos históricos que é curta duração, media duração, longa duração, esta segunda geração  aproxima de vários campos da ciência como antropologia, geografia e psicologia
Na terceira geração o campo de Estudo volta-se para os indivíduos e passando a ter uma abordagem mais cultural e não tanto geográfica.
O Brasil começa a discutir a pesquisa com Darcy ribeiro a onde tem um grande desenvolvimento do estruturalismo.
Para cada povo a uma concepção de tempo e a concepção brasileira e de versão judaico cristão com um conhecimento da historia do século XIX e XX, portanto o Brasil recebe uma visão historiográfica eurocêntrica.
Para a escola dos Anneles a economia e o desenvolvilmento econômico passam por questões culturais, sociais e por padrões de consumo.
Portanto a Escola dos Anneles rompe com antigo modo de ver a história econômica passando a ver ela do ponto de vista cultural, social e regional com uma de desenvolvimento diferenciado do tradicional.

Um comentário:

  1. Querido, não é "Anneles". O correto é Annales. E não é "Mark Blog" e sim Marc Bloch. Não é Luciem Frebev e sim Lucien Febvre.

    ResponderExcluir