Anuncio

Celular

Redes Sociais

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

Carregando...

terça-feira, 8 de maio de 2012

Os Negros na Formação do Brasil



Por: Bruno Ferreira

Na atualidade olhamos para Brasil e percebermos o quanto ele é diferente e misturado  fazem parte povos e etnias do mundo inteiro, sua matriz existe três principais etnias os europeus arianos, os indígenas e os negros todos esses contribuíram para a formação do pais que que temos hoje, a sexta economia do mundo o quinto território  e a segunda democracia das Américas.
Para construir esse país foi necessário vontade e fé muita mão de obra, para tal utilizaram os indígenas como mão de obra inicial nessa terra recém descoberta, mas os portugueses viram logo que os indígenas não iria se acostumar ao ritmo de trabalho desejado pelos colonizadores, tiveram que arrumar uma solução para colonizar essa nova terra de Santa Cruz.
Os negros foram tirados da África e trazidos ao Brasil para desenvolver uma nova atividade econômica no Brasil a atividade escolhida pelos portugueses eram a produção de cana de açúcar e por meio dela seria possível organizar o cultivo do solo iniciando o povoamento. Portugal deixava atividade predatória para fazer gerar uma atividade produtiva.
Utilizou a mão de obra do negro escravo, pois seria mais barato e vantajoso para o senhor do engenho, utilizando os negros de diferentes partes da áfrica para trabalhar de forma escrava esses negros eram pegos ou vendidos por outros sendo esses já escravos.
O negro foi uma mercadoria desejada durante a colonização brasileira ele era não um ser humano, mas uma mercadoria, o trafico negreiro já era um grande negocio desde o século XVI o comercio de escravo obedecia ao seguinte processo os traficantes capturavam os negros nas colônias portugueses na áfrica, e depois traziam em navios extremamente precários, depois dessa jornada o escravo era vendido para diversos interessados.
Os primeiros lugares que os traficantes levavam eram nas colônias espanholas pela forte atividade predatória do ouro, mas logo as colônias portuguesas começaram a produzir cana de açúcar e utilizar o escravo como fonte motor desse trabalho com isso o comercio negreiro ampliou seu mercado tornando um setor lucrativo do comercio colonial.
Os primeiros pontos que chegaram os escravos no Brasil foram Bahia e Pernambuco, locais onde a produção de açúcar alcançou grande produção, o trabalho foi de tal modo assimilado que em 1711 o escravo foi chamado por um jesuíta italiano como “as mãos e os pés do senhor do engenho”.
O escravo logo se espalhou por todo Brasil chegando as regiões mais ao sul do país, e para o interior como Rio de Janeiro, São Paulo e principalmente em Minas, onde mais tarde descobriu o ouro fazendo com que o Brasil se desenvolve-se mais rápido e com que o comercio do escravo africano aumentasse cada vez mais foi rápido, o desenvolvimento da região sudeste do Brasil mudou-se para ate a capital de saindo de salvador e indo para o Rio de Janeiro.
Logo que as minas foram se esgotando outra atividade foi desenvolvida o Café que começa no reinado do imperador Dom Pedro II,  no seculo XIX o chamado “ouro negro” quando os escravos foram libertos através de da lei áurea a escravidão acabou mas perdurou em algumas regiões do Brasil.
Com a república e novas concepções filosóficas da vida e da sociedade do século XX o racismo persiste durante décadas, hoje o negro ainda é perseguido por motivos de racismo sendo considerado que na atualidade o racismo praticado pelos como velado.
Depois de muitos séculos o negro passou de marginalizado para aos poucos ter  espaço na sociedade brasileira  sendo de grande importância para a cultura do Brasil, contribuindo em diversas áreas como esporte, musica, e artes essas áreas contribuem para a formação da cultura brasileira.
Dessa forma faz parte da nossa matriz e identidade como também fazem parte a cultura indígena e a cultura branca, hoje a briga e para que de fato o negro faça parte  da sociedade brasileira em suas mais diferente atividades sociais e econômicas, o Brasil quer mudar muita desigualdade e para isso o governo e a sociedade buscam soluções entre as principais alternativas  são as cotas que permite pessoas negras terem direito a uma porcentagem no curso desejado, enfim o tema e de muita discussão o importante e saber que muito mudou e muita poderá e deve ser mudado.

3 comentários:

  1. MUITO OBRIGADO, QUE JESUS TE ABENÇOE MUITO, E CAMINHE SEMPRE COM JESUS

    ResponderExcluir
  2. Acesse nossos cursos ead.cursoprimeiraopcao.com.br ou www.edercarlosdalberto.com.br

    ResponderExcluir
  3. Acesse nossos cursos ead.cursoprimeiraopcao.com.br ou www.edercarlosdalberto.com.br

    ResponderExcluir