Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

terça-feira, 28 de agosto de 2012

A História do Capitalismo: Um processo de transformação humana.




Por: Bruno Ferreira


O sistema que surgiu e que mudaria a história da humanidade tem sua origem na transição da idade media para a moderna e vem substituir a ordem então vigente na Europa o feudalismo outra forma econômica e de organização social.
            A primeira forma de capitalismo surge com o renascimento urbano e comercial graças as rotas comerciais criadas entre o oriente e ocidente fazendo surgir o comercio e feiras nessas rotas que surgiram graças as cruzadas, essas pessoas que ficavam em volta dos castelos e vilas com suas pequenas tendas de mercadoria ficaram conhecidas como “burgos” eles ficaram conhecidos tempos depois como os burgueses a classe que iria transformar o modo político e econômicos da vida social.
            As feiras urbanas e rurais forma essencial para o surgimento do capitalismo e para o desenvolvimento inicial desse tipo econômico logo surge nesse contexto os banqueiros e cambistas, cujo lucro esta no dinheiro em circulação ideias embrionário do sistema que domina a vida humana.
            A segunda fase se da com as descobertas ultramarinas e a conquista de novos continentes com o conflito árabe e surgimento de um novo império o turco acaba ai o fim de uma rota e o surgimento de novas com o surgimento do primeiro estado nacional que é Portugal eles expulsão os mouros e logo busca novos meios para ir às índias.
            O meio encontrado foi desafiar os oceanos a Espanha logo também se atirou ao mar e descobriu o novo continente chamado hoje de America, esse capitalismo que surgia era baseado nas riquezas como especiarias e metais como ouro e prata com isso fez surgir duas grandes potencias navais a Espanha e Portugal neste contexto podem destacar, o acumulo de metais preciosos o surgimento da mão de obra assalariada o fortalecimento da burguesia e uma forte desigualdade surgindo com isso, outra importante mercadoria para o sistema foi sem duvida nenhuma a escravidão de negros que iam da áfrica para as novas colônias para ser a mão de obra que levantaria as colônias europeias.


            A terceira fase do capitalismo se da  no século XVIII a Europa passa por um processo de mudança de produção saindo da produção artesanal para a industrial e surge o capitalismo industrial que  aparece na Inglaterra com o surgimento de maquinas que vão aos poucos substituindo o homem aos poucos no campo político a burguesia organiza-se derruba a monarquia na Inglaterra através da revolução gloriosa e logo depois a expansão do capitalismo através da revolução industrial por fim a burguesia chega ao poder na França conquistando a simpatia da proletariado e lá acontece a famosa revolução francesa com os ideais burgueses de liberdade, fraternidade, e igualdade surge anos depois da revolução a critica proletária a tal revolução com a obra de pensadores socialistas conhecidos como utópicos e mais tarde com o grande pensador socialista Karl Marx que formulou uma critica ao sistema capitalista através de suas obras a principal “o capital”.

            “ Depois de uma aventura galante que, segundo parece, ocorreu alguns dias depois da criação do mundo, o homem foi condenado por Deus a ganhar o pão com o suor do seu rosto. Hoje que Deus está em vésperas de morrer sem posteridade, sem nunca ter podido assegurar  a execução do seu mandamento, o socialismo propõe-se a compelir à observância da sentença divina os que, desde  há muito, ganham o pão e mais do que o pão com o suor do rosto dos outros. Pode isso conseguir-se? Sim, pela socialização dos meios de produção , a que tende o nosso sistema econômico” Karl Marx

            Marx faz uma criticam ferrenha e lúcida do sistema desigual que predomina na sociedade dele faz uma critica ao processo histórico através do materialismo histórico e da divisão social através dos meios de produção.
            O lucro do burguês o deixa alem de rico poderoso politicamente transformando  a política a seu favor, interferindo no estado deixando o estado dependente economicamente do burguês e de suas empresas capaz assim de manipular e orquestrar a sociedade a seu modo. Transformando padrões culturais populares em padrões burgueses e aculturando a sociedade em geral a esse padrão burguês.
O desemprego, baixos salários, péssimas condições de trabalho, poluição do ar e rios e acidentes nas máquinas foram problemas enfrentados pelos trabalhadores deste período.

No século XIX a burguesia organiza e em nome da liberdade constrói a futura maior nação capitalista do mundo os Estados Unidos ela que influencia a America latina para um processo de independência criando a política “a America para os americanos” mais tarde iríamos ver a America para não era para os americanos, mas sim para os norte-americanos.
A terceira fase do capitalismo acontece a partir do século XX essa fase se da o aparecimento do sistema bancário e o surgimento de grandes organizações ultranacionais influenciando o modo cultura em todo mundo, tudo em nome de uma palavra o suposto “progresso” podemos dizer que essa fase esta em vigor ate os dias de hoje, mas sofrendo algumas alterações ao longo do século XX e XXI.
Essa fase grande parte do lucro do sistema passa pela mola financeira no ano de 1929 fez com que o sistema entrasse em crise, pois a produção estava acima do consumo e a bolsa de valores quebrou gerando uma crise que abalou o mundo em especial o capitalismo.
Com a chegada da segunda guerra a produção novamente volta a crescer e com o fim da segunda guerra o mundo está em extrema produção industrial o capitalismo nunca cresceu tanto encontrando politicamente um entrave a URSS que propõe uma forma econômica parecida com o socialismo, mas plenamente autoritária com Stalin, ou seja, o socialismo se deu apenas nos primeiros anos de URSS com Lenin logo caiu no forte autoritarismo de Stalin com a morte de milhões, isto chega ao fim com Michael Gorbatchov e o fim do muro de Berlim.
Do lado capitalista o mundo globaliza e a produção de produtos aumenta na china surge um novo tipo de “socialismo” o chamado “socialismo de mercado” onde a produção econômica e voltada para o sistema capitalista mas a política e extremamente fechada os E.U.A não interfere pelo fato de ser eles uma grande potencia consumista sustentando o sistema capitalista no mundo criando uma produção barata e escravocrata ou seja os Estados Unidos e o mundo capitalista desenvolvido interfere apenas a onde suas empresas não conseguem entrar.
Na ultima década vemos o surgimento de um capitalismo de mercado baseado na transferência de dinheiro de forma invisível através da web mundo, ou seja, Os sistemas informatizados possibilitam a circulação e transferência de valores em tempo quase real. Apesar das indústrias e do comercio continuarem a lucrar muito dentro deste sistema, podemos dizer que os sistemas bancário e financeiro são aqueles que mais lucram e acumulam capitais dentro deste contexto econômico atual, grandes empresas aparecem como grandes e poderosas as chamadas multinacionais.
Nos últimos anos o sistema capitalista sofre crise na Europa e nos Estados unidos através da bolha imobiliária abalando novamente o mundo não surtindo efeito em países em desenvolvimento como Brasil, china, índia e África do sul por ter um mercado interno capaz de suportar a crise internacional que afeta as potencias capitalistas.
No campo político o mundo vive uma crise de ideal de vida o velho sistema democrático criado na Grécia não faz com que o povo seja de fato ouvido mas sim as grandes corporações capitalistas e a elite burguesa, o mundo também passa por uma crise ambiental onde o mundo esquentou com os gazes do CO2, graças a forte industrialização.
 No campo social a desigualdade é grande, para amenizar a vida de milhões as drogas e o único caminho álcool, maconha entre outras sustem uma economia ilegal outra forma de alienar as massas foi o credito, os programas televisivos como Talk Shows e novelas e o mais importante à falta da educação de qualidade capaz não de produzir meras peças no sistema capitalista, mas sim seres humanos, capazes de criar uma vida de união, paz, igualdade e amor esta ultima esta cada vez mais difícil em um sistema que prega a meritocracia e individualidade e não a capacidade individual de transformar a vida do outro em uma vida de novos ideais, mas vamos ser otimista e pregar um novo sistema não capitalista e nem socialista, mas uma nova forma de criar o homem na mais bela forma divina e não meros robozinhos.

O Capital: edição condensada/ Karl Heinrich Marx; condensador: Gabriel Deville; tradução: Murilo Coelho. – 1. Ed. – São Paulo: Folha de S. Paulo, 2010. 176p. ;25cm. (coleção Folha: livros que mudaram o mundo; v. 13)

6 comentários:

  1. Olá Bruno. Pesquisando sobre o capitalismo, encontrei seu artigo e coincidentemente com a mesma charge que estou estudando. Gostaria de saber a sua opinião de interpretação sobre a mesma.

    A) No Brasil este tipo de imagem não é possível de acontecer, pois existem programas governamentais de combate à fome e à miséria.

    B) Os símbolos visuais que remetem a empresas como Coca-Cola e Macdonald?s não são necessários para a interpretação do sentido dessa imagem.

    C) No Brasil este tipo de imagem não é possível de acontecer, pois coloca-se na posição de um país em desenvolvimento.

    D) Os meios de produção capitalistas criam uma dicotomia entre opulência e escassez.

    E) A parte verbal dessa imagem é grafada em inglês, fato que confirma a responsabilidade dos Estados Unidos nessas mazelas sociais no terceiro mundo.

    Qual delas é a correta na sua opinião?

    ResponderExcluir
  2. Olá Cara Gisely ao meu ver o mais certo em interpretar esta imagem seria a questão D) Os meios de produção capitalistas criam uma dicotomia entre opulência e escassez.
    OU seja o capitalismo cria no mesmo espaço geográfico um estado de riqueza para alguns e de pobreza para muitos gerando a desigualdade social.
    Espero que ajude - Continue a ver o Blog, qualquer duvida é só perguntar e vou tentar responder.

    ResponderExcluir
  3. Legal ajudou na mesma dúvida que eu tinha.

    ResponderExcluir
  4. Parabéns ! Vc não acha que temos mais liberdade de expressão e escolhas por causa do capitalismo ?....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Caro Wolney obrigado por sua participação, acredito que o capitalismo traz o poder da escolha, porém o poder da escolha sem formação gera questões de ordem psciologicas, ou seja, sem ter o conhecimento necessário as pessoas buscam algo ou um alivio que o capitalismo oferece momentaneamente e esquecem da vida a longo prazo, do ponto de vista economico o projeto capitalista é comprovado como revolucionario e excludente pois revoluciona os meio de produção, porém exclui grande parte da população de possuir os meios de produção e as mercadorias.

      Excluir