Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

A Unificação Alemã






Por: Bruno Ferreira


A região onde hoje se encontra Alemanha era formada por 34 principados e quatro estados livres, a sede dessa confederação ficava em Frankfurt e o comando pertencia ao império austríaco, conforme as recomendações do congresso de Viena.
A classe alta era formada por uma nobreza que tinha suas origens saxônicas, cujo poder estava na terra, e que utilizava de um exercito mercenário, para defender o patrimônio essas grandes proprietários de terras eram conhecidos como Junkers.
A população era explorada por esses proprietários de terras, até o ano de 1830, a economia alemã parecia estagnada pelo motivo de estar pressas a traços  feudais. Em 1834, a Prússia e o Grão-Ducado de Hessen criaram um sistema de liberdade  de comercio  que tinha o nome de Zolverein, a onde estava decretado a livre circulação de mercadorias entre duas regiões.
O livre comercio resultou em um novo ritmo no desenvolvimento das industrias e dos transportes fluvial e ferroviário.
            Na ponta mais baixa a classe pobre sofria sérios agravamentos, a grande concentração de pessoas nas cidades criou um fabuloso exército de mão de obra disponível e muito explorada nas indústrias que começavam a se desenvolver.
            A nova economia promovida pelos Zolverein foi seguida por novas ideias no campo da política econômica, tendo formado três principais correntes de pensamento econômico.
            - Liberal essa corrente propunha a criação de um sistema de govenro baseado no direito da constituição, setores como grandes industriais e alguns intelectuais aderiram essa corrente.
            - Radical essa corrente erra baseada nas ideias do filósofo Hegel e defendia princípios baseados na democracia, entre esses princípios estavam igualdade de direito e soberania popular, a onde estavam associados a burguesia comercial e políticos do sul da Alemanha.
            - Socialismo através das ideias de Karl Marx e Friedrich Engels que foram divulgadas entre os trabalhadores, a classe trabalhadora aderiu a esse movimento que pregava a revolução social, a coletivização dos meios de produção e o fim da divisão da sociedade em  classes sociais.
            Essa organização de trabalhadores começou a preocupar as elites em meio a uma atmosfera política que denunciava mudanças, em 1862 o general Otto Von Bismarck foi nomeado o presidente do conselho de ministros da Prússia.
            Ele temia que acontecesse uma revolta e que não conseguiria acabar com essa revolta, que poderia fugir dos controle do nascente Estado Alemão, nessa onde de movimentos populares Bismark vendeu sua ideia de ficar a frente do processo de unificação da Alemanha.
            Com o intuito de aderir os estados do Sul na unificação, Otto provoca uma guerra contra a França que era naquele período comandada pelo imperador Napoleão III, com essa eclosão os reinos do sul se aliaram à Prússia na guerra contra a França. No ano de 1871 a França assina o tratado de Frankfurt a onde cedia a região da Alsácia-Lorena.
            Essa vitoria permitiu que Bismark conseguisse a unificação da Alemanha, o então comandante da recém formada Alemanha seria Guilherme I da Prússia, que foi coroado como imperador “kaiser”; Otto virou o primeiro ministro por ter conseguido a unificação alemã e levou a Alemanha a um patamar de potencia rivalizando contra França e Inglaterra a partir daí desencadeou uma luta que iria terminar na primeira guerra mundial.
            Podemos ver que a Alemanha como a Itália foi unida a partir de um jogo de interesses capitalistas ambas tiveram unificadores, Bismark foi o grande articulador da Alemanha, vemos também que o povo assistiu a unificação, mas começa o inicio de uma luta trabalhadora que acabaria na Revolução de 1917 na Rússia, aonde os trabalhadores chegariam ao poder por meio de muita guerra, conflito e sangue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário