Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

quinta-feira, 28 de junho de 2012

A Família Grega




Por: Bruno Ferreira

Ò  O chefe da família era o pai. Ele tinha absoluta autoridade sobre a mulher e os filhos. Podia, por exemplo, ajustar o casamento de um filho sem consultá-lo sobre o assunto. Ao pai cabia administrar os bens da família e determinar as atividades dos escravos.
Ò  A mulher durante, a vida inteira, submetia-se à autoridade  de um senhor. Quando solteira, dependia do pai. Quando casada, submetia-se ao marido. Quando viúva, dependia do filho ou do tutor designado no testamento do marido.
Ò  A mulher permanecia geralmente dentro de casa, recebendo visitas só das antigas ou de parentes próximos. Aparecia em público apenas nos dias de festa.
Ò  A regra era o marido passar o dia inteiro fora de casa. Enquanto isso, a mulher era a verdadeira dona do lar, executando inúmeras atividades, como dirigir o trabalho domestico, vigiar os escravos, regular as despesas da família.
Ò  Em todas as cidades gregas, o pai tinha o direito de aceitar ou rejeitar o filho nascido de sua mulher. Cabia ao pai decidir se o filho podia participar ou não da família.
Ò  Assim, no quinto dia após o nascimento, o pai comunicava sua decisão para os parentes e amigos. Se a decisão fosse favorável, a criança entrava efetivamente para a família. Era ungida de óleo, depois recebia um nome. Um banquete reunia parentes e amigos, que levavam presentes à mãe e brinquedos ao bebê.
Ò  Os bebês rejeitados pelo pai (crianças doentes, deficientes físicos etc.) eram depositados em vasos de argila e abandonadas nos campos.
Ò  Os gregos estavam habituados a uma alimentação moderada. A sua força e saúde se deviam à sobriedade e aos habituais exercícios físicos.
Ò  Os cereais constituíam a base da alimentação. A farinha de trigo era utilizada para fabricar pão. Comia-se muito pão. Os gregos distinguiam os homens civilizados dos selvagens pelo consumo de pão.
Ò  Era muito comum a presença de vegetais no cardápio: alface, favas, alho, abobrinha, beterraba, cebola, figos, uvas, azeitonas, amêndoas.
Ò  A carne era um produto de luxo que raramente  aparecia na mesa de pobre. Era um alimento reservado para as ocasiões festivas e as cerimônias religiosas.
Ò  Os peixes representavam uma parte importante da alimentação. A maioria do povo comia sardinha, atum, engulas.
Ò  A principal babida dos homens era o vinho, muito solicitado nos banquetes. Além disso, tomava-se muito leite de cabra e de ovelha.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

O surgimento de Portugal





Por: Bruno Ferreira


O primeiro estado nação foi Portugal que surgiu após expulsar os Mouros (árabes) da península ibérica, isso aconteceu por meio das mãos de Afonso Henriques que tornou-se o primeiro rei de Portugal e inaugurou a primeira dinastia lusa, a dinastia de Borgonha (1139 – 1383).
                Com varias crises na Europa como fome, peste negra, e a guerra dos cem anos fez com que determina se mudanças no sistema feudal, que originou o avanço e fortalecimento  do setor mercantil.
                As rotas marítimas mudaram do mediterrâneo para o Atlântico, favorecendo Portugal no processo  de formação de novas rotas pois bem na frente do pequeno estado português havia um Mar a ser explorado e navegado e os portugueses fizeram com maestria.
                Na Dinastia de Avis (1383 - 1580) iniciou-se em Portugal o processo  de expansão marítima – comercial a intenção primordial dos portugueses não era colonizar uma nova terra mas obter lucros através de uma nova rota para as índias que proporcionou a exploração e a conquista de um novo mundo o Brasil.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Os Estados Sucessores de Roma




Por: Bruno Ferreira

Com a queda do maior império antigo o império romano, grupos bárbaros foram tomando os antigos territórios romanos, e criando formas de governo nesses lugares, o mais bem sucedido desses povos foi o reino franco onde hoje se encontra a França, esses foram  unidos pela liderança de Clóvis (gov 481 – 511 d.C) que conquistou as províncias romanas da Gália.
Clovis converte-se ao catolicismo e diverge com outros reis ele adota uma forma de cristianismo conhecida como arianismo (uma homenagem ao sacerdote do Sec. IV, Ário) considerada heresia por outros cristãos.
Os descendentes de Clovis conhecido como Merovíngios governaram a França até o sec. VIII d.C., o grupo dos godos se dividiram entre visigodos e astrogodos esses se estabeleceram no sudoeste da França sobe o comando de Teodorico I, mas em 507 foram expulsos pelos Francos.
Os astrogodos foram para a Itália incentivada por zeno imperador romana do oriente, em 493 d.c, zeno virou rei da Itália iniciando uma dinastia que duraria até a reconquista da Itália pelos romanos do Ocidente, em 554 d.C.

domingo, 24 de junho de 2012

Culturas Indígenas Americanas




Por: Bruno Ferreira


Da Patagônia até o polo norte o continente americano possuía varias culturas pré – colombianas, passando por vários povos entre eles incas, guaranis, astecas, toltecas, Maias e Apaches etc. o Continente Americano era diverso e rico até  chegada do branco
Ao sul pertencia, que hoje é o Brasil o maior pais da americana latina, havia a presença de tribos as mais diversas, que viviam da própria natureza com sua cultura lá, encontraríamos as tribos tupis-guaranis, entre outras muitas que vai até a bacia amazônica na ponta oeste do continente encontrava-se o maior império indígena que existiu dos mesmos moldes do império japonês em seu auge, Incas possuíam uma civilização rica e poderosa baseado na fé ao Deus Sol, seu governante era considerado um deus terreno.
Na América central está um berço da civilização das tribos mais rudimentares até os Toltecas, Maias e Astecas estes que influenciam o campo da pesquisa arqueológica até hoje, muito se pode falar desses povos exterminados pela presença predadora do branco.
A inteligência e a sabedoria indígena nunca foram tão expressadas como através dos filmes norte americanos que falam sobre a conquista do oeste americano e da guerra, entre as muitas tribos as mais famosas os Moicanos e Apaches em comum entre as tribos e civilizações e a produção cultura que esses humanos produzem e produziram ao longo da história com uma rica produção de línguas, comidas objetos templos para as culturas mais elaboradas, vemos que apesar de homem estar distante dos centros culturais europeu-asiatico não deixou de ser humano e se expressar através de culturas.
Portanto onde o homem esteja sempre haverá produção intelectual, e ao mesmo tempo em que ele produz cultura e sabedoria ocorre a busca de poder como briga e conflito entre tribos, de fato o ser humano muda a matéria e transforma em cultura dando utilidade ao seu conforto mas destrói tudo isso por meio da guerra e mostra-se os seu sentimento mais profundo de ganância, ira e poder.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

O Coronelismo




Por: Bruno Ferreira


O Coronelismo tem suas origens no Brasil é uma política adotada pelos coronéis no primeiro anos da republica brasileira, essa experiência política influenciou a política, cultura e vida social do interior do Brasil.Os coronéis eram aqueles que eram grandes latifundiários de terras esses receberam a patente de coronel, a partir daí estes recrutavam pessoas para ser aliadas ao regime elitista da época.O título de coronel remonta à criação da Guarda Nacional, em 1831, pelo governo imperial, em substituição às milícias e ordenanças, com a finalidade de defender a constituição e a integridade do império. Como seus quadros eram nomeados pelo governo central ou pelos presidentes de província, o tráfico de influências e a corrupção política logo dominaram o sistema.Com o fim da republica da espada surge uma política cada vez mais oligárquica e voltada para políticas exportadoras e oligárquicas, surge uma política excludente onde os espaços democráticos e representado pelos coronéis que impunham sua política sobre a região que tinha o poder.O coronel tinha controle alem das milícias também da policia e sua vontade era uma ordem, numa sociedade que era extremamente latifundiária e ruralista o coronel tinha um grande papel na manutenção da ordem era ele o grande provedor era uma espécie de senhor feudal do começo do século XX.Qualquer pessoa que não votasse no candidato indicado pelo coronel era vitima de violência física e moral, desta forma os mesmos grupos ficavam, eternos no poder de sua região este controle autoritário dos coronéis ficou conhecido como “voto de cabresto”.De tal forma que não apenas o poder era controlado pelos mesmos políticos locais mas também nacionais como senadores, deputados, presidentes e governadores este ultimo ficaram conhecidos como “política de governadores” e a política café com leite entre dois partidos que dominavam a vida política brasileira no começo do século o partido mineiro e paulista que revezavam no poder em troca de favores e  a manutenção do poder.Os coronéis perdem espaço com o avanço dos centros urbanos e avanço da modernidade tal política ficara cadê vez mais difícil com o ascensão de novos grupos sociais, apesar do desaparecimento de coronéis vemos ainda algumas praticas presentes na política brasileira como a troca de favores e a compra de votos mostrando que ainda o poder econômico político impede o avanço da sociedade nas questões sociais, morais entre outros avanços que o Brasil precisa melhorar.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

O Brasil na Segunda Guerra





Por: Bruno Ferreira


O empréstimo dos E.U.A para o Brasil foi aprovado antes mesmo dos americanos entrar na guerra quando eles receberam o ataque de Pearl Harbor, através desse ataque os americanos entraram na segunda guerra.
Essa associação acontece num momento chave da historia do Brasil, pois ate o momento ele tinha simpatia pelos oposicionistas , fazendo um jogo de neutralidade mas com interesses, de fato mesmo era que havia uma divisão no governo de Vargas.
Com a ajuda de Osvaldo aranha que propôs o rompimento com o eixo, os E.U.A comprometeu a proteger o Brasil , embora o pais não tinha travado guerra com a Alemanha, que na época representava o segundo maior parceiro comercial do Brasil, Hitler determinou o bombardeamento de navios brasileiros.
A partir daí a população queria vingança, e em agosto  1942 o Brasil entrou na guerra em 1943 o presidente Roosevelt visitou o Brasil e mandou construir uma base em Natal e chamou Vargas de ditador da democracia e ainda sugerir que o Brasil fosse um dos fundadores da futura nações unidas, Vargas recebeu em troca dinheiro armas e enviou tropas brasileiras para a Europa.
                A FEB foi criada por um decreto e nem todos os países eram favoráveis a presença de tropas brasileira, pois eram mal equipadas e despreparadas, esperava-se 100 mil brasileiros mas apenas 28 mil se alistaram, muitos deles negros de inicio eram para levar para a áfrica mas as tropas do eixo foram derrotadas la e mandaram para a Itália em 30 de julho de 1944 numa operação sigilosa 5 mil soldados  embaraçaram no Rio dentro do navio norte americano General Mann, em 239 dias de luta os brasileiros não fizeram feio e participara da conquista  dos Apeninos, a cadeia montanhosa no norte da Itália e da tomada do monte castelo que ouve por três vezes, a FEB teve  465 mortos e 1517 feridos e 658 acidentados.
                A FEB capturou mais de 20 mil alemães, 80 canhões e 1500 viaturas e em 18 junho os pracinhas voltaram ao Brasil e desfilaram no Rio capital do Brasil naquela ocasião, foram recebidos com grande festa.
Portanto o Brasil participou da história dos vencedores mas de forma tímida ele não recebeu o acento de segurança da ONU e sua participação foi muito tímida visto as outros aliados, o exercito sofreu mudanças através de uma nova política militar pois viram que o exercito brasileiro era despreparado.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Informe

Obrigado caros leitores pelos mais de 100.00 mil acesso isso mostra que nosso trabalho está no caminho certo.

segunda-feira, 11 de junho de 2012

O Anticristo




Por: Bruno Ferreira


Anticristo e aquele que é opositor de cristo contraria a suas ideias, é uma denominação comum no novo testamento e que por fim dominara o mundo antes da chegada de cristo o salvador da humanidade das mãos do inimigo.
Durante a história vários personagens dela e designado como sendo o anticristo podemos citar que o anticristo e sempre aquele que tem o poder absoluto da ordem por um determinado tempo. Durante o Império Romano muito imperadores romanos foram considerados anticristo, pois perseguiam os cristãos daquele tempo.
Ao longo da história podemos dizer que o anticristo e aquele contra a vida humana, e que usa da guerra para ter o poder, Napoleão Bonaparte foi outro personagem que é considerado anticristo para alguns videntes como Nostradamus que o considera o primeiro de três anticristos, o segundo seria Adolf Hitler e o terceiro estaria por vim cada qual  anticristo está inserido dentro de um processo sociopolítico que tem como o objetivo dominar o mundo.
                A bíblia no livro de apocalipse esta contada à história do opositor de cristo aquele que vem para dominar a terra e governar como Deus, a vinda de cristo seria para retirar este inimigo do trono terreno.
                O ano que vivemos é considerado para culturas antigas como os Maias como fim de um ciclo, muitos sites, blogs, e reportagens descreve que 2012 sería não o fim da terra, mas aparecimento do Anticristo que governaria o mundo em um momento de crise e que conduziria a humanidade por alguns anos para extrema felicidade, para outros isso é apenas especulação.
                A vários tipos de especulação para descobrir quem será o anticristo seria: um político, empresário, religioso, monarca e de onde ele viria, muitos são os favoritos para o titulo de opositor de cristo, entre eles: Bill Gates, Papa, Obama e Principe William esse ultimo e o grande favorito, por fim ele só aparecera no momento oportuno como diz as própria história e em momento de dificuldade para toda humanidade.

domingo, 10 de junho de 2012

A Bomba Atômica




Por: Bruno Ferreira

“ Eu Me transformei na Morte, no Destruidor de Mundos” – Robert Oppenheimer - físico



Os cientistas havia descoberta a ficção nuclear antes da segunda grande guerra, os países logo se apressaram para desenvolver esse novo projeto militar. O mundo só tomou conhecimento dessa arma no final da guerra quando os Estados unidos lançaram sobre as cidades japonesas de Hiroshima e Nagasaki, destruindo ela em poucos segundos, a partir daí o desenvolvimento cada vez maior dessa arma de destruição de massas se aperfeiçoou e evoluiu muito na guerra fria.
Em 1938, os cientistas alemães Otto Hahn e Fritz Strassamn Fissuaram átomos de urânio,  bombardeado  neutros conhecido como fissão nuclear, a Alemanha era a então única detentora desse processo, mas os cientistas da França e Inglaterra sabiam do perigo e poderiam utilizar para fabricar bombas.
O grande cientista Albert Einstein alertou o presidente dos E.U.A para entrar em alerta sobre o acontecimento do avanço das pesquisas na área nuclear, diante disso o presidente criou o  Comitê de Urânio para realizar pesquisas, os E.U.A logo que entraram na guerra lançaram o projeto Manhattan para acelerar as pesquisas em um projeto nuclear.
As primeiras bombas nuclear foi utilizado na segunda guerra a decisão foi tomada pelo presidente americano Harry S. Truman, num jogo político militar de forçar por meio das bombas atômicas a rendição do Japão pois apenas eles resistiam.
O ataque foi feito em Hiroshima devido sua importância militar, no dia 06 de outubro foi lançada a bomba com o nome de “Little Boy” sobre a cidade de Hiroshima, a bomba explodiu 600 metros acima da cidade, com uma potencia de 13 quilômetros de TNT, imediatamente 90 mil pessoas morreram, 50 mil mais tarde, destruindo 90% dos prédios.
A segunda bomba era para ser lançada em Kokura, mas por condições climáticas a cidade não recebeu o presente de grego,  na manha de 09 de agosto de 1945 o bombardeio dos E.U.A chegou em Nagasaki. As 11:02, a bomba “Fat Man” causou  70 mil mortes ao final daquele ano.
No mundo depois de lançar essas bombas as grandes potencias ficaram com receio dos E.U.A e logo foram desenvolver projetos nucleares, logo a segunda potencia do Mundo U.R.S.S tambem tinha o artefato militar, depois foram Gra-Bretanha, França e China, e ate 1990 Israel, Índia, Paquistão e Coreia do Norte.
Durante a guerra fria o mundo estava ameaçado pelo grande estoque nuclear dessas armas de um lado a U.R.S.S do outro E.U.A com tanta bombas daria para detonar o mundo varias vezes, isso so foi  melhorar com a queda da união soviética e o inicio de uma nova ordem no mundo, diminuindo artefatos nucleares.
Ultimamente o desafio nuclear tem sido outro evitar que  essa tecnologia que pode ser usada para setores da saúde e também para a produção de energia limpa, chegue nas mãos erradas de pessoas fundamentalistas que brigam por uma guerra santa, a ultima grande crise nuclear foi com Irã que querem produzir energia, mas as potencias ocidentais não confiam na palavra de um regime extremamente autoritário e fundamentalista, o Brasil participou de uma tentativa de mediação na qual não deu certo, no Brasil a tecnologia nuclear e usada apenas no uso energético sendo minoria elétrica na matriz brasileira de produção de energia.



quarta-feira, 6 de junho de 2012

A História de Corpus Christi


 
Por: Bruno Ferreira



A eucaristia que faz parte da doutrina da igreja e baseada pela tradição crista da ultima ceia quando Jesus disse: ‘Este é o meu corpo… isto é o meu sangue… fazei isto em memória de mim’. A partir daí toda a cristandade repete a forma pela qual cristo deu o corpo e o sangue para a remissão dos pecados, mas a sua história foi sendo construída e transformada após a morte de cristo, a eucaristia foi interpretada diferentemente pelos cristãos de hoje, o historiador Blainey contribuirá para essa ideia mais detalhadamente logo abaixo veremos o trecho de seu livro.


O serviço religioso incluía uma refeição. A maioria dos cristãos dizia reunir-se para “dividir o pão”, e em algumas congregações criou-se o costume de servir uma refeição especialmente para os pobres. Os fiéis  gostavam de encontrar  comida e bebida, já que chegavam  famintos, depois de um dia  de trabalho árduo, geralmente braçal. Com o passar dos anos, porém, a refeição evoluiu de um meio de saciar a fome, para algo simbólico, restrito a pão e vinho ou água, quando precedido de jejum. A intenção era evocar a última ceia, quando Jesus declarou que o pão era seu corpo, e o vinho, seu sangue, determinando que os discípulos comessem e bebessem em memória dele. Conhecida como Santa Comunhão, a ceia do senhor a missa ou Eucaristia era uma cerimônia profundamente mobilizadora para os participantes. Naquela “refeição jubilosa” sentiam a verdadeira presença de Cristo entre eles. (Blainey 2012, p47-48)


Desta forma a eucaristia representa o corpo de cristo que tira os pecados e que da uma nova vida aos cristãos, ao longo de séculos a forma pela qual o corpo de cristo foi dado, mudou passando de pão para hóstia, mas o significado continua o mesmo.
 A comemoração de Corpus Christi expressão que vem do latim e que significa o corpo de cristo,  é uma data importante para o cristão católico, e uma comemoração que acontece após  o domingo de pentecostes e da santíssima trindade, e que tem o objetivo comemorar a presença de cristo na eucaristia, essa data acontece segundo as normas da igreja que são estabelecidas no código de direito canônico,
E realizado no dia de Corpus Christi uma procissão pelas vias publicas onde o sacerdote caminha por tapetes postos nas ruas onde ele ira passar com o santíssimo, essa tradição tem inicio no século XIII quando a igreja sentiu a necessidade de realçar a presença do “corpo todo” no pão sagrado, sendo instituída pelo Papa Urbano IV bula “Transiturus” do Mundo’ de 11 de agosto de 1264.
O papa através da freira agostiniana, Juliana de Mont Cornillon que teve visões de Cristo demonstrando desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.
Por vontade do papa que solicitou que os objetos fossem levados em procissão para a Catedral de Santa Prisca, esta foi à primeira procissão eucarística que ocorreu assim em 11 de agosto de 1264 o papa falou através da bula “Transiturus” do Mundo que a partir de então haveria uma festa em homenagem a honra do corpo de cristo, após algum tempo o papa morre, mas a festa permanece e ganha força inicialmente na cidade de Colônia na Alemanha e depois na França e Roma.

A COMEMORAÇÂO NO BRASIL

No Brasil Corpus Christi foi introduzida pelos colonizadores portugueses essa tradição onde as ruas são enfeitadas com motivos religiosos com símbolos do cálice da eucaristia e do cordeiro de cristo, as  procissões  são mais ornamentadas em cidades históricas como: Ouro Preto, Tiradentes, entre outras. A festa ocorre no  interior do Brasil e tambem nas capitais, logo abaixo veremos os tapetes por onde passara o sacerdote com o santíssimo.


Figura: Cidades mineira São João del Rei. Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL488218-5598,00.html

O momento de grande importância na procissão e quando o hostiário, ainda não consagrado e conduzido na procissão ate  o sacerdote de alta hierarquia católica. No momento da passagem do hostiário, ocorre silencio, e começa tocar a sineta que anuncia a passagem do cortejo.
 Os ornamentos são feitos pela comunidade que se encontra a paróquia, utilizando diversos materiais entre serragem a materiais recicláveis a ideia é que o corpo de cristo possa passar em um local digno, é sem duvida uma manifestação publica de fé e que representa para a igreja a presença real de Jesus Cristo na Eucaristia.
Os católicos procuram justificar a festa de Corpus Christi com a Bíblia citando partes dela que supostamente dão base para o dogma da Eucaristia. Os textos mais frequentemente usados são os de Mateus 26.26-29; Lucas 22.14-20 e João 6.53-56.
Por fim sem duvida a festa é um ato de fé, mas também faz parte da cultura de muitos lugares do Brasil e do mundo, em especial no Brasil o dia é feriado e um dos últimos feriados de fé crista católica que permanecem como feriados oficiais do Brasil, onde não ocorre atividade útil.

BIBLIOGRAFIA

BLAINEY, Geoffrey. Uma breve história do cristianismo/ Geoffrey Blainey; [versão brasileira da editora] – 1. Ed. – São Paulo – SP: Editora Fundamento Educacional Ltda., 2012.

RINALDI. Natanael. Como Surgiu a Festa de Corpus Christi?  Disponivel em : http://www.jesussite.com.br/acervo.asp?id=1035 Acesso em 06/06/2012 e Publicado em 3/15/2005