Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 30 de julho de 2012

A História da Pré-História





Por: Bruno Ferreira


A pré-história e o período determinado pelos historiadores e arqueólogos como sendo o período do surgimento do homem primitivo, ou seja, dos primeiros hominídeos da espécie humana até a invenção da escrita com o aparecimento das primeiras civilizações.
A várias críticas sobre esse período, um dos motivos e pelo homem não fazer parte da pré história, mas conclui-se também que o homem independe da escrita para fazer parte da  história.
Sabendo que esse termo, é apenas um termo e que o homem sempre existiu antes ou depois da pré -história, Independiente do uso da escrita.
Para estudar o período pré-histórico outros estudiosos além do historiador procura estudar o que os homens do passado fizeram esses são conhecidos como arqueólogos e paleontólogos.
A arqueologia busca fazer pesquisa com objetos pré-históricos como instrumentos de pedra e metal, peças cerâmicas a paleontologia humana  busca o estudo de fosseis como ossos, dentes e partes resistentes como objetos e utensílios.
A pré-história tem suas subdivisões como paleolítico, neolítico e idade dos metais o primeiro corresponde o período das primeiras formações de grupos tribais que buscavam através de materiais feitos de pedra como machados, facas, perfuradores e raspadeiras mas a maior invenção do paleolítico foi o domínio do fogo essa foi a grande conquista dos homens desse tempo, vencendo dois grandes perigos desse tempo o frio e a fome.
Com o domínio do fogo a organização social surge ai a vida sedentárias ou seja o homem começa a se fixar nos lugares como clãs formando conjunto de famílias cujos os membros descendiam de ancestrais comuns, sendo cada clã independente e autossustentável o trabalho era útil apenas para a busca de alimentos sendo o resto do tempo preenchido com danças, festas e cerimônias com isso a manifestação artística do homem também  despertado a criação de pinturas na caverna conhecidas hoje como pinturas rupestres de alguma forma estudiosos acreditam que a atividade artística era ligada a vida religiosa.
No período paleolítico ocorre outra revolução que daria inicio as primeiras civilizações que foi a revolução agrária ou agropastoril o homem passou a plantar e a intervir na produção de alimentos cultivando plantas e domesticando animais desta forma a produção passou não ser coletora, mas produtora representando uma revolução cultural na historia humana.
Com grande fartura de alimentos automaticamente aumenta a natalidade e o assim o crescimento da população terrestre tendo estimativas de que a 10 mil a.C  havia 5 milhões de pessoa e que meados perto da civilizações a população terrestre chegava a 300 milhões, certo que esses números são estimativas.
No período Neolítico podemos destacar o aperfeiçoamento dos instrumentos de pedra passando a ser feita de pedra polida dando um melhor acabamento, surge também a cerâmica que é empregada ao cozinhar, a tecelagem onde o homem passou a fiar  e tecer tendo desta forma vestimentas, surge como abrigo não mais a caverna mas a casa e com isso os primeiras aldeias, o home se torna sedentário.
Para responder aos fenômenos da natureza o homem busca formas de responder certos porquês algo que era invisível como a variação do tempo, a fertilidade do solo, a saúde, entre outros fenômenos naturais para enfrentar certas intempéries climáticas se da origem as primeiras religiões.
Outra grande importante invenção do neolítico foi o aparecimento da roda não exatamente como conhecemos nos dias de hoje, eram na verdade tora rolantes que poderiam transportar  enormes blocos de pedra.
A terceira etapa da pré-historia e a idade dos metais caracteriza pelo processo difusão dos metais conhecidos hoje como cobre, bronze e ferro, surge à metalurgia e a partir daí os objetos ficam mais resistentes e mais leves, portáteis isso graças ao processo de fusão dos metais com isso os objetos como: metal, panelas, vasos, enxadas, machados, pregos, agulhas, laças e espadas passam a ser fabricados pela fundição de metais.
Dentro da idade dos metais subdivide-se em três etapas cobre, bronze e ferro a  idade do cobre representou o caminho para uma nova transformação essa matéria prima representou o caminho pelo qual o homem deveria caminhar não substituindo  o bronze totalmente,  a metalurgia do bronze era empregada em confecções de instrumento como espadas, lanças e martelos a fundição do bronze deu inicio as primeiras cidades.
A metalurgia do ferro da inicio a meados de 1500 a.C tornando-se cada vez mais complexa com o desenvolvimento das civilizações.
Com o inicio da civilização começa um novo estagio da vida social humana ocorre com isso transformações culturais o aparecimento de classes sociais que da o aparecimento da desigualdade social surgindo explorados e exploradores.
Organizando um governo para controlar as classes sociais e manter uma força militar, a divisão social do trabalho foi de fundamental importância para o processo de desenvolvimento e evolução social.
Aumento da produção econômica com o desenvolvimento da agricultura e da criação de animais e do artesanato propiciando  um crescimento econômico e de bens utilizando para a trocas comerciais.
As relações sociais se desenvolve com o surgimento de sociedade privada não sendo mais coletiva modificando para um sociedade em que o espírito de competição faz parte da cultura de uma sociedade privada, o acumulo de bens faz diferenciar as pessoas, nascendo daí as relações de poder criando assim minorias mais poderosas do que maiorias.
O surgimento dessas primeiras civilizações e conhecido hoje como crescente fértil que localiza entre o oriente médio e o nordeste da áfrica, as sociedades se desenvolveram em uma região de solos férteis próximo a rios de grande importância, mas a grande ferramenta de introdução de uma civilização e cultura foi o surgimento da escrita proporcionando assim a continuidade e o armazenamento da sabedoria que faz surgir um processo de criação maior e melhor.
Portanto vemos que a pré-história é a base de todo o nosso crescimento intelectual e cultural com o desenvolvimento de técnicas e de conceitos com o aparecimento de culturas que proporcionou para a civilização humana de hoje maior enriquecimento e sabedoria, pois sem elas a nossa criação social seria de outra forma podendo ser pior ou melhor.



quinta-feira, 26 de julho de 2012

Olimpíadas




Por: Bruno Ferreira


A cada quatro anos o mundo se reúne para comemorar os jogos olímpicos e nessa época que atletas do mundo inteiro se reúnem em uns determinados pais para ver qual é o melhor em cada modalidade esportiva. Representado por cinco anéis que representam os cinco continentes e suas cores representa a união dos povos e diferentes etnias e culturas.
Os jogos olímpicos modernos e inspirado pelos jogos gregos que tiveram inicio em 776 a.C na Grécia onde todas as cidades gregas se união para celebrar a disputa e honrar os deuses gregos e mostrar a unidade grega em torno de ideais de paz e harmonia. Alem também de demonstrar a importância que os gregos davam ao corpo a saúde e a vida.
No ano de 1896 deu inicio aos jogos olímpicos são retomados novamente no berço da civilização grega Atenas onde começa os jogos da era moderna graças a iniciativa do barão Coubertin de inicio foi uma cerimônia simples composta por pouco mais de 250 atletas e 13 paises, os vencedores eram premiados com medalhas de ouro e louros de oliveira.
As olimpíadas ao longo do tempo ganha espaço e prestigio junta a mídia e aos atletas e também junto a política ao longo do tempo a olimpíada desvirtua nos casos das olimpíadas de 1936 quando Adolf Hitler se recusa a dar a medalha de ouro ao atleta negro norte americano, nas olimpíadas de 72 o grupo terrorista setembro negro matou 11 atletas da delegação de Israel, a partir desse fato os jogos olímpicos ganharam ainda mais segurança.
Em plena guerra fria os estadunidenses boicotaram as olimpíadas de moscou em 1980 o mesmo ocorreu em 1984 quando os soviéticos não foram nas olimpíadas de lós Angeles.
Em função das duas guerras mundiais os jogos olímpicos foram suspensos e não ocorreram, valem lembrar que as olimpíadas de 2016 ocorrera, no Brasil o primeiro pais da America do sul a receber as olimpíadas.

Uma Reflexão Sobre a História




Por: Bruno Ferreira


A história tem por objetivo estudar o homem durante o tempo o que eles fizeram pensaram ou sentiram enquanto seres sociais. O conhecimento sobre esse estudo engrandece seu conhecimento histórico e a compreensão sobre o homem enquanto aquele que transforma e constrói o tempo, essa ciência tem ainda a possibilidade de compreender o passado e tentar ate mesmo prever o presente.
Apontando para essa ideia Fernand Braudel “História é ciência do passado e do presente, um e outro inseparáveis”. Mas estudar o passado não é exatamente prever o futuro não ira repetir exatamente como foi vários fatores favorecem para que um fato histórico seja diferente como político, econômico, e cultural.
O historiador nesse processo tem fundamental importância, pois é o que escreve segundo suas opiniões claro que buscando sempre ser o mais parcial, mas isso não ocorre pois ele não pode ser isolado de sua época e por esse motivo ele exprime sua opinião  seus valores e preconceitos, pois a história que ele escreve está ligada a história que ele vive, falar sobre um determinado momento da história e determinar certos meios para ser pesquisado como fontes históricas nesse processo de separação de materiais como cartas, livros, jornais, revistas e objetos ocorre a opinião até mesmo indireta do historiador.
Os fatos que ocorreram no passado pode ter sido definitivos e conclusivos mas para os historiadores isso não ocorre, o historiador procurar não trabalhar para o passado mas para o seu tempo, por é certo que ocorra injustiças históricas, a história se transforma durante um grande espaço de tempo e mesmo ela sendo ciência e uma atividade continua.
A história busca ser um processo continua de relação entre os fatos históricos e escrito pelos historiadores.
Para isso marcar os fatos o historiador ao longo de tempos de pesquisa definiu periodizar e historia em fatos que define o período de transição para o novo período assim definiu que antes de cristo ocorre a pré-história composta de Paleolítico, Neolítico e Idade dos Metais e depois a história idade antiga, idade média, idade moderna e idade contemporânea, esses períodos foram definidos por fatos de grande relevância mundial o certo é que essa visão é eurocêntrica e foi produzida por historiadores da Europa, pois em outras partes e outras tribos e nações a história e determinado por meios e fatores vindos de outra fato.
Por fim nenhuma periodização e exatamente precisa, mas cabe saber que nenhum humano é exatamente preciso para escrever o processo histórico o certo é que a história e construída por muita pesquisa e investigação e o tempo encarrega de desvendar ela enquanto isso temos o sabor de ter o conhecimento histórico.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Os Cavaleiros Templários




Por: Bruno Ferreira



Os templários surgem em 1118, a partir de uma ordem chamada Ordem dos Pobres cavaleiros de Cristo e do templo de Salomão, muito conhecida como templários. Ela era composta por nove cavaleiros franceses, entre eles Hugo de Payens e Geoffroy de Saint-Omer. O objetivo primordial era proteger os cristãos em visita à cidade de Jerusalém sagrada para os cristãos esta cidade foi muito disputada na idade media por cristãos e mulçumanos.
O cavaleiro templário para entrar nessa ordem fazia um voto de pobreza era uma mistura entre fé e coragem, o símbolo da ordem dos templários era um símbolo um cavalo montado por dois cavaleiros.
Aos poucos essa ordem cresce e se torna poderosa na Europa dizem à lenda que os cavaleiros acharam um misterioso artefato a onde conferia poder a suposta relíquia seria o santo graal, cálice sagrado dos cristãos, a uma versão de que o tesouro foi transportado para a Europa e doado ao papa em troca de poderes ilimitados.
Os templários aos poucos evoluíram numericamente e economicamente chegando a dar empréstimos a reis e nobres, criando um pequeno sistema de juros próximo ao sistema bancário, mas com tanto poder os templários despertaram o furor do rei Frances Filipe IV e do papa clemente V os dois se uniram para derrotar os templários.



O papa acusou os monges templários de heresia o mais alto pecado da época e de fazerem parte de tais acusações o papa usou da tortura para tirar deles sua culpabilidade, o Rei tenta apoderar da fortuna e do tesouro dessa ordem, mas desaparece sem nenhuma explicação.
Muitos historiadores falam de uma relação de maçonaria e templários, a partir do dia 12 para 13 de outubro de 1307, edifícios e todas as sedes dos templários são invadidos.
Os soldados de cristo são presos torturados e colocados em fogueiras para serem queimados, o crime foi heresia, o ultimo grão mestre da ordem Jacques de Molay lança pragas aos seus perseguidores em plena morte, em um ano todos iriam morrer. Essa profecia se cumpriu o Rei Filipe não consegue dar continuidade ao seu trono a onde acabou acarretando a guerra dos Cem anos.
Portanto hoje essa ordem ainda é muito pesquisada por historiadores que tem algo muito pesquisado essa ordem tão misteriosa e que deixa muitos encantados, alguns afirmam que essa ordem da inicio a maçonaria ou tem alguma relação o que sabe de verdade e que os templários exerceram grande poder econômico, político e militar durante o tempo que existiu.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

O Brasil dos Imigrantes




Por: Bruno Ferreira


Eis o pais que mais recebeu “povos transplantados’ usando essa expressão de Darcy Ribeiro aqui vieram povos do mundo inteiro dentre esse na maioria europeus, mas também aqui foi recebido asiáticos e árabes de vários locais eles vieram fazer um novo mundo e construir uma nova vida.
Aqui os Indígenas foram massacrados os africanos escravizados criou-se uma miscigenação, durante quatro séculos o pais foi erguido de mão de obra escrava com o fim da escravidão o Brasil deu inicio a importação em massa de imigrantes europeus.
Entre 1886 a 1914 quase três milhões de estrangeiros chegaram ao Brasil  e fizeram do Brasil uma das nações que mais receberam fluxo de imigrantes no mundo ficando atrás apenas de estados unidos e Canadá, embora em sua maioria o Brasil seria em sua origem uma nação de luso-africana o sul do Brasil se tornaria mais europeizado e aos poucos novos povos chegariam como japoneses, árabes e judeus a onde contribuíram com a cultura do Brasil dando um ar cada vez mais diferente em cada região do Brasil.
            Os povos que aqui mais chegaram depois dos portugueses e africanos foram os italianos, espanhóis, alemães e japoneses esses vieram para substituir em sua maioria o trabalho escravo, o governo foi feito uma campanha de imigração para o incentivo dessa mão de obra a questão e o ex-escravo foi jogado nos subúrbios das grande cidades.
            As famílias de imigrantes iam à sua maioria para as fazendas trabalhar como quase escravos aqui recebiam pouco ou quase nada para manter  o sistema econômico do café  o ouro negro do Brasil os que foram para as cidades que nascia a expansão industrial receberam um beneficio maior.
            Portanto sem duvida nenhuma a imigração para o Brasil faz parte de nossa história e desta forma contribui para a cultural tão miscigenada do Brasil iremos tratar mais de cada povo que aqui chegou e chega, nos dias de hoje recebemos ainda a vinda de imigração de nossos países vizinhos como bolivianos e paraguaios e asiáticos.

domingo, 22 de julho de 2012

Informe

Um nova categoria sera feita a categoria "governantes do Brasil" que ira contar o governo de cada governante, presidente, rei e imperador.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

O Governo de Jânio Quadros (1961)




Por: Bruno Ferreira


Estava chegando ao fim à era democrática e prospera de Juscelino Kubitschek as eleições de 1960 deu a vitória a Jânio Quadros do partido trabalhista nacional, ele era um ex-governador de são Paulo e tinha o apoio da UDN o vice foi o gaucho João Goulart apoiado pelo PSD e PTB partidos rivais da UDN.
O governo de Jânio foi meteórico rápido e catastrófico foi de janeiro a agosto de líder promissor a um fracasso de administrador, tentou dar um golpe e fechar as instituições e ficar perpetuo no poder Janio era extremamente contraditório em alguns momentos era conservador em outros demonstrava de esquerda em um mundo em plena guerra fria.
A fim de conter os gastos públicos diminuiu drasticamente os gastos públicos subsídios a certos produtos foram tirados e elevação foi de 100% no preço do pão e combustíveis, sua política era de forte apelo demagógico, a sua presença buscava construir como um homem capaz de controlar com força as redias publicas. Buscando mostrar que o Brasil não iria pelo caminho revolucionário social ao mesmo tempo em que atacava os estados unidos, em um momento preventivo Che Guevara herói da revolução cubana com a ordem mais importante do Brasil a ordem do cruzeiro do sul, em outro momento era conservador e proibia o uso de biquines  as suas medidas foram claramente pensadas  e na verdade queria preparar o Brasil para o fim do período democrático.
Após o discurso de seu opositor Carlos Lacerda que o atacava dizendo que Janio iria dar um golpe no Brasil, Janio logo depois isso apresenta sua renuncia ao congresso no dia 24 de agosto de 61, ele pensava que os políticos não iriam aceitar sua renuncia, pois ele iria provocar duas reações a posse de Janio da esquerda que estava em visita a china ou o golpe militar. Se o congresso não aceitasse a renúncia. O Presidente Janio aumentaria radicalmente seus poderes o que significaria que ele seria um novo Ditador, contrariando o previsto de Janio o senado e camará acatou as ordens e o pedido de sua renúncia foi aceito.
Portanto esse período da história do Brasil foi muito conturbado de um lado vindo de um momento de extremo progresso industrial e democrático feita pelo presidente bossa nova Juscelino de outro o Brasil entrava em crise financeira, política e institucional com a saída de Janio um demagogo entrava João Goulart político de fortes ideias socialista e de fato queria a transformação social para o Brasil a elite não gostou e logo o tirou do poder dando o poder a um ditadura que iria durar mais de 20 anos.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Informe

INFORME

Olá pessoal seguidores, leitores, historiadores e estudantes e você também que visita o blog de história mais interessante da internet, quero informar que em breve teremos a pagina slides onde contara com slides sobre todos os períodos da história internacional e nacional isso para que voce estudante e curioso procure entender cada vez melhor a história.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Roma Antiga a sua sociedade





Por: Bruno Ferreira


O império romano começa a sua trajetória a partir da cidade de Roma, a cidade que expandiu seus domínios por todo o mundo antigo e formaria ai o maior império da antiguidade não apenas pelo seu tamanho territorial, mas sua influência  cultural durante séculos.
Os estudiosos falam que o nascimento de Roma esta ligada as tribos de Sabinos e Latinos que instalaram se na região do Lácio, fundando varias aldeias entre as quais Roma. Mas só com os estruscos, em seu movimento de expansão que fizeram de Roma uma cidade, e foi esses que fundaram a primeira forma de governo em Roma a Monarquia.
                A história política de Roma é dividida em três períodos para os historiadores Monarquia (753 – 509 a.C ), República ( 509 – 27 a.C) este periodo a cidade virou um território e suas instituições sociais e econômicas expandiram-se  tornando a grande civilização que conhecemos.
                Na sua fase final como império (27 a.C -476 d.c)  Roma enfrenta vários problemas estruturais e também políticos e sociais a combinação de problemas externos e internos levou a civilização romana à decadência.
                A sociedade romana era dividida em classes que são conhecidas patrícios, clientes, plebeus. Os patrícios eram  cidadãos romanos  e tinha grandes propriedades  de terras rebanhos e escravos e tinha direitos políticos. Os clientes eram homens livres que se associavam aos patrícios em busca de diversos serviços pessoais em troca de auxilio econômico e proteção social.
                Os plebeus eram também homens livres  dedicados ao comercio e artesanato esses representava a maioria da população  romana sendo constituídos de imigrantes vindos de regiões conquistadas pelos romanos esses não tinham direitos políticos. Os escravos eram em sua maioria prisioneiros de guerra e faziam diversos serviços domésticos e trabalhos agrícolas Desempenhavam funções de capatazes professores e artesãos etc. este era considerado um bem material.
                A sociedade romana era diversificada e totalmente estratificada como vimos ao longo dos anos grupos foram se fortalecendo e outros decaindo, ao final desse processo essa estrutura caiu abrindo expanso para a sociedade feudal e para uma nova forma de domínio político-religioso.
                Ao longo dos anos a plebe depois de conflitos contra os patrícios conseguiram algum direito político e pode com isso aumentar sua influência dentro do império que mudou a cara do mundo antigo.
                Por fim o último grande império do mundo antigo caiu com a divisão política e com as invasões bárbaras dando espaço para a construção de diversos países e culturas por onde  dominou em muitos a sua influência nítida como a própria Itália berço da cidade e do império romano.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

A História do Templo de Salomão







Por: Bruno Ferreira


Salomão filho de Davi ordenou a construção do templo para Deus, para colocar a arca da aliança onde continha o código da lei de Deus, de inicio o templo foi idealizado por Davi é Salomão deu inicio a obra.
O local da obra seria o Monte Moriá, onde Deus teria aparecido a Davi e onde Abraão teria levado seu filho Isaque para sacrificá-lo, sendo salvo disso por um anjo que segurou sua mão.
A construção demorou 7 anos e era um templo suntuoso e de grande luxo para abrigar a palavra de Deus, a arca da aliança foi levado ao lugar chamado santos dos santos.  O Tabernáculo e o Templo de Salomão (o primeiro Templo), bem como o homem, são compostos por três partes principais: o pátio, o Santo Lugar e o Santo dos Santos.
Mais tarde Israel foi derrotada pelos babilônios o povo judeu ficou presso na babilônia, este primeiro templo foi destruído e saqueado pelos babilônios e se misturaram ao povo babilônico, mas isso durou ate a chegada dos persas que derrotaram Nabuconosor, Ciro rei dos persas libertou os judeus alguns quiseram voltar para Jerusalém os que ficaram mandavam dízimos para Jerusalém surge nesse processo as sinagogas onde era muito parecido com o templo de Jerusalém, no entanto nesses lugares não acontecia os sacrifícios.
Na construção do segundo templo  Zerobabel, Neemias e Esdras, decidiram reconstruir o grande santuário. O Segundo Templo foi reerguido no mesmo local onde antes havia sido construído o Templo de Salomão. Após o fim do cativeiro babilônico, muitos judeus regressaram para Jerusalém e, por iniciativa de Zerobabel, Neemias e Esdras, decidiram reconstruir o grande santuário, que se manteve erguido entre 515 a.C. e 70 d.C, servindo de centro de culto e adoração do Judaísmo.
Foi após o regresso da Babilônia que o formato da religião judaica que se conhece atualmente passou a existir. Os cultos centravam-se nas sinagogas, existentes até hoje, um hábito adquirido no cativeiro, devido à ausência do Templo de Salomão, que havia sido destruído pelo rei Nabucodonosor. Esses locais funcionavam como um ponto de encontro dos judeus para as orações e leitura das Escrituras. Somente depois de ser reerguido o Segundo Templo é que os judeus voltaram a fazer sacrifícios ao Deus Altíssimo.
O segundo templo tinha uma estrutura bem menos suntuosa do que do primeiro nele fazia parte vários símbolos pagãos, com a vinda de um novo império mundial os romanos e a conquista da região de Jerusalém foram escolhidos pelos judeus Herodes para administrar a região conquista pelos romanos, ele ampliou o templo, mas de qualquer forma o templo mais tarde foi destruído por Tito imperador romano.
Desde a expulsão de Jerusalém por Tito até 1948, os judeus exilados espalharam-se pelo mundo. Historiadores defendem que, quando isso acontece, em cerca de seis gerações a cultura de um povo se perde por completo, extinguindo toda uma história. O povo judeu conseguiu manter sua cultura, mesmo disperso por muitos países planeta afora.
Mesmo com a vinda dos judeus para Jerusalém e com a criação do então sonhado estado de Israel o terceiro templo judeu não foi construído, algum ainda sonha com esse templo, outros falam que o terceiro templo será construído com a chegada do messias para os judeus ele será o construtor do terceiro templo.
No Brasil ocorre a construção do templo de Jerusalém pela igreja crista protestante universal com grande quantidade de recursos esse templo será erguido em São Paulo e terá a mesma arquitetura do templo de Israel a previsão e que em breve ele esteja pronto.
Portanto a relação dos judeus com o templo construído por Salomão e muito forte faz parte da tradição e cultura dos semitas, que buscam a milênios o messias.

Bibliografia

http://www.otemplodesalomao.com/introducao.html

domingo, 8 de julho de 2012

A Revolução Paulista de 1932



 

Por: Bruno Ferreira


Tudo começa com a política de Getulio Vargas que tinha como características centralização do poder, preocupação com a questão social dos trabalhadores  e o interesse de defender as riquezas nacionais.
Isso tudo ira contra a política da oligarquia paulista que estava contra esse modo de Vargas de conduzir a política no Brasil e desejava a volta da política da republica velha.
Para enfrentar Vargas a oligarquia paulista do PRP formou uma frente o partido democrático que já tinha apoiado a revolução de 30, mas estava descontente com o interventor  João Alberto nomeado por Vargas.
Os políticos paulista exigia a nomeação de um interventor civil é paulista. Cedendo as pressões Vargas nomeia o interventor Pedro de Toledo, essa medida não foi suficiente para desfazer a oposição paulista, que exigia da política de Vargas eleições diretas para a nova constituição brasileira..
Em maio de 1932 durante uma manifestação contra o governo federal quatro estudantes paulistas que são Martins, Miragaia, Dráuzio e Camargo morreram num conflito de rua.
Com essa morte aumentou ainda mais o animo da oposição paulista com inicias desses nomes formaram o MMDC, que se tornou símbolo do movimento constitucionalista.
E no dia 09 de julho de 1932 explodiu a Revolução Constitucionalista, a partir daí são Paulo organizou-se e formou um exercito composto por 30 mil soldados para lutar contra o governo federal.
As tropas paulistas recebiam colaboração de muitas industrias de são Paulo para equipar o armamento de guerra como mascaras, granadas, lança-chamas e capacetes etc. Com essa guerra São Paulo ficou isolado do resto do pais  nesse decorrer Mato grosso foi o único a apoiar os Paulistas. Os demais estados não aderiram a essa revoltada comandada por são Paulo, foi organizado nesse processo uma grande comoção em todo estado fazendo com que famílias desse seus pertences a causa paulista criando um sentimento cada vez mais bairrista nos paulistas.
Após três meses de combate os paulistas foram derrotados pelas tropas da federação foram derrotados militarmente, mas ideologicamente os paulistas consideravam-se vitoriosos, pois terminada a revolta, o presidente Getulio garantiu a realizações de eleições para a Assembleia Nacional Constituinte que elaboraria a nova constituição.
Portanto  o feriado da revolução de 1932 tem um significado muito grande para os paulista e por isso é lembrado em diversas partes do estado, foi o momento em que o descontentamento político contra uma política autoritária de Vargas, mas contraditória pois defendia a volta de uma democracia amarrada as oligarquias do café é do leite, e então lembrado nos dias de hoje como um símbolo da história do Brasil e especificamente de são Paulo.

sábado, 7 de julho de 2012

Transformações dos Padrões Burgueses




Por: Bruno Ferreira


A transformação do padrão burguês vem ocorrendo desde o século XVIII, mas ganha força no século XX com a formação e consolidação das instituições que são sindicatos, igrejas e a escolas como meios de produção ideológica da burguesia mas com o advento de novas tecnologias outras formas de reprodução ideológica tomam o sena política.
Com o advento de novas tecnologias como radio, TV e filmes são usados pela burguesia para passar o ideal de vida e felicidade para manter a grande massa da população alienada ao processo cultural, social e político.
Os filmes transmitem aos jovens o padrão de amor, felicidade, família e ideologicamente também as novelas contribuem para isso nas TVs contribuindo para manter a maioria da população alienada historicamente não sabendo como funciona a trajetória do trabalhador e venda da sua produção para o burguês desconhecendo a exploração trabalhista.
Nesse decorrer a educação, sindicatos e igrejas foram deixadas de lado na educação vemos que foi desvalorizada transformada em uma grande massa semi-analfabeta para deste modo manter a ordem  burguesa capitalista, os sindicatos foram deixados de lado no processo de formação do ser social e da família contribuindo para o aumento de diversas crises sociais, a igreja perde seu valor social de transformar a massa em verdadeiros cordeirinhos, por um lado foi bom a perda do poder do padre coagente da ardem burguesa por outra o lar perde a ideologia cristã e ganha uma forma capitalizada com novas seitas cristãs os conhecidos como evangélicos.
Por fim a burguesia busca ao longo do tempo transformar a grande parte da população alienada do modo que os convém, os burgueses tornam-se detectores da história, conhecedores do processo, destruindo a família, a sociedade e valores sociais tudo isso em nome do lucro capitalista.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

O mundo líquido




Por: Bruno Ferreira


Vivemos um tempo histórico cada vez mais acelerado e por isso cada vez menos solido e mais líquido esse pensamento deriva do sociólogo Zygmunt Bauman.
Valendo da sua vasta obra no campo sociológico vemos que a história e as transformações que nela ocorre está cada vez mais rápida e menos solida reparamos em varias áreas ou ramos do conhecimento e da ciência.
Entre estes podemos destacar a vida: social, familiar, religiosa, cultura e política entre outras vemos que cada vez mais o tempo faz parte da construção liquida da vida  e a complexidade aumenta gerando incertezas na vida social.
No campo familiar mudou muito nos últimos séculos e anos em cada cultura a família é a primeira instituição que conhecemos, e a onde na maioria das culturas, o pai e provedor, e a mãe guardiã do ceio familiar, os filhos os subordinados que herdam uma cultura tanto familiar como também social.
Com o aumento da participação da mãe e da vinda do direito do divorcio a mãe ganhou maior destaque na vida familiar, pois ela cria os filhos e não mais o pai, ela torna-se a provedora em muitos lares aumentando com isso uma vida familiar cada vez mais líquida e mutável gerando um conceito de família diferente no século XX e XXI em que independente do sexo a família e constituída por pessoas e não por gêneros.
A vida religiosa mudou muito pra a família e para o mundo muitas religiões surgiram e o direito a liberdade de expressão, também construindo um leque de religiões cada vez maior com isso novas culturas religiosas e novos pensamentos a cerca do mundo que vivemos, criando assim incertezas e contradições cada vez maiores no individuo.
A cultura muda através das transformações familiares com isso à forma de alimentar-se, vestir, falar e de expressão social muda com o aumento das tecnologias criando um novo modo cultural.
A política humana mudou em muitos aspectos nos últimos séculos passando de um dom recebido por Deus para aquilo que transforma a vida humana, deixando de ser feita por nobres e reis passando a ser construído pela comunidade um avanço social.
            Portanto foram vários os fatores que contribuíram para a liquides do mundo e desconsolidação da vida humana, a dois pontos de vista nesse processo os que acreditam que a liquides seja o melhor caminho e os que não creem nessa ideia, sem duvida nenhuma o progresso tecnológico acelerado e o grande aumento de capitalismo e uma das causas do desaparecimento de valores que os homens acreditavam antes.