Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

terça-feira, 28 de agosto de 2012

A História do Capitalismo: Um processo de transformação humana.




Por: Bruno Ferreira


O sistema que surgiu e que mudaria a história da humanidade tem sua origem na transição da idade media para a moderna e vem substituir a ordem então vigente na Europa o feudalismo outra forma econômica e de organização social.
            A primeira forma de capitalismo surge com o renascimento urbano e comercial graças as rotas comerciais criadas entre o oriente e ocidente fazendo surgir o comercio e feiras nessas rotas que surgiram graças as cruzadas, essas pessoas que ficavam em volta dos castelos e vilas com suas pequenas tendas de mercadoria ficaram conhecidas como “burgos” eles ficaram conhecidos tempos depois como os burgueses a classe que iria transformar o modo político e econômicos da vida social.
            As feiras urbanas e rurais forma essencial para o surgimento do capitalismo e para o desenvolvimento inicial desse tipo econômico logo surge nesse contexto os banqueiros e cambistas, cujo lucro esta no dinheiro em circulação ideias embrionário do sistema que domina a vida humana.
            A segunda fase se da com as descobertas ultramarinas e a conquista de novos continentes com o conflito árabe e surgimento de um novo império o turco acaba ai o fim de uma rota e o surgimento de novas com o surgimento do primeiro estado nacional que é Portugal eles expulsão os mouros e logo busca novos meios para ir às índias.
            O meio encontrado foi desafiar os oceanos a Espanha logo também se atirou ao mar e descobriu o novo continente chamado hoje de America, esse capitalismo que surgia era baseado nas riquezas como especiarias e metais como ouro e prata com isso fez surgir duas grandes potencias navais a Espanha e Portugal neste contexto podem destacar, o acumulo de metais preciosos o surgimento da mão de obra assalariada o fortalecimento da burguesia e uma forte desigualdade surgindo com isso, outra importante mercadoria para o sistema foi sem duvida nenhuma a escravidão de negros que iam da áfrica para as novas colônias para ser a mão de obra que levantaria as colônias europeias.


            A terceira fase do capitalismo se da  no século XVIII a Europa passa por um processo de mudança de produção saindo da produção artesanal para a industrial e surge o capitalismo industrial que  aparece na Inglaterra com o surgimento de maquinas que vão aos poucos substituindo o homem aos poucos no campo político a burguesia organiza-se derruba a monarquia na Inglaterra através da revolução gloriosa e logo depois a expansão do capitalismo através da revolução industrial por fim a burguesia chega ao poder na França conquistando a simpatia da proletariado e lá acontece a famosa revolução francesa com os ideais burgueses de liberdade, fraternidade, e igualdade surge anos depois da revolução a critica proletária a tal revolução com a obra de pensadores socialistas conhecidos como utópicos e mais tarde com o grande pensador socialista Karl Marx que formulou uma critica ao sistema capitalista através de suas obras a principal “o capital”.

            “ Depois de uma aventura galante que, segundo parece, ocorreu alguns dias depois da criação do mundo, o homem foi condenado por Deus a ganhar o pão com o suor do seu rosto. Hoje que Deus está em vésperas de morrer sem posteridade, sem nunca ter podido assegurar  a execução do seu mandamento, o socialismo propõe-se a compelir à observância da sentença divina os que, desde  há muito, ganham o pão e mais do que o pão com o suor do rosto dos outros. Pode isso conseguir-se? Sim, pela socialização dos meios de produção , a que tende o nosso sistema econômico” Karl Marx

            Marx faz uma criticam ferrenha e lúcida do sistema desigual que predomina na sociedade dele faz uma critica ao processo histórico através do materialismo histórico e da divisão social através dos meios de produção.
            O lucro do burguês o deixa alem de rico poderoso politicamente transformando  a política a seu favor, interferindo no estado deixando o estado dependente economicamente do burguês e de suas empresas capaz assim de manipular e orquestrar a sociedade a seu modo. Transformando padrões culturais populares em padrões burgueses e aculturando a sociedade em geral a esse padrão burguês.
O desemprego, baixos salários, péssimas condições de trabalho, poluição do ar e rios e acidentes nas máquinas foram problemas enfrentados pelos trabalhadores deste período.

No século XIX a burguesia organiza e em nome da liberdade constrói a futura maior nação capitalista do mundo os Estados Unidos ela que influencia a America latina para um processo de independência criando a política “a America para os americanos” mais tarde iríamos ver a America para não era para os americanos, mas sim para os norte-americanos.
A terceira fase do capitalismo acontece a partir do século XX essa fase se da o aparecimento do sistema bancário e o surgimento de grandes organizações ultranacionais influenciando o modo cultura em todo mundo, tudo em nome de uma palavra o suposto “progresso” podemos dizer que essa fase esta em vigor ate os dias de hoje, mas sofrendo algumas alterações ao longo do século XX e XXI.
Essa fase grande parte do lucro do sistema passa pela mola financeira no ano de 1929 fez com que o sistema entrasse em crise, pois a produção estava acima do consumo e a bolsa de valores quebrou gerando uma crise que abalou o mundo em especial o capitalismo.
Com a chegada da segunda guerra a produção novamente volta a crescer e com o fim da segunda guerra o mundo está em extrema produção industrial o capitalismo nunca cresceu tanto encontrando politicamente um entrave a URSS que propõe uma forma econômica parecida com o socialismo, mas plenamente autoritária com Stalin, ou seja, o socialismo se deu apenas nos primeiros anos de URSS com Lenin logo caiu no forte autoritarismo de Stalin com a morte de milhões, isto chega ao fim com Michael Gorbatchov e o fim do muro de Berlim.
Do lado capitalista o mundo globaliza e a produção de produtos aumenta na china surge um novo tipo de “socialismo” o chamado “socialismo de mercado” onde a produção econômica e voltada para o sistema capitalista mas a política e extremamente fechada os E.U.A não interfere pelo fato de ser eles uma grande potencia consumista sustentando o sistema capitalista no mundo criando uma produção barata e escravocrata ou seja os Estados Unidos e o mundo capitalista desenvolvido interfere apenas a onde suas empresas não conseguem entrar.
Na ultima década vemos o surgimento de um capitalismo de mercado baseado na transferência de dinheiro de forma invisível através da web mundo, ou seja, Os sistemas informatizados possibilitam a circulação e transferência de valores em tempo quase real. Apesar das indústrias e do comercio continuarem a lucrar muito dentro deste sistema, podemos dizer que os sistemas bancário e financeiro são aqueles que mais lucram e acumulam capitais dentro deste contexto econômico atual, grandes empresas aparecem como grandes e poderosas as chamadas multinacionais.
Nos últimos anos o sistema capitalista sofre crise na Europa e nos Estados unidos através da bolha imobiliária abalando novamente o mundo não surtindo efeito em países em desenvolvimento como Brasil, china, índia e África do sul por ter um mercado interno capaz de suportar a crise internacional que afeta as potencias capitalistas.
No campo político o mundo vive uma crise de ideal de vida o velho sistema democrático criado na Grécia não faz com que o povo seja de fato ouvido mas sim as grandes corporações capitalistas e a elite burguesa, o mundo também passa por uma crise ambiental onde o mundo esquentou com os gazes do CO2, graças a forte industrialização.
 No campo social a desigualdade é grande, para amenizar a vida de milhões as drogas e o único caminho álcool, maconha entre outras sustem uma economia ilegal outra forma de alienar as massas foi o credito, os programas televisivos como Talk Shows e novelas e o mais importante à falta da educação de qualidade capaz não de produzir meras peças no sistema capitalista, mas sim seres humanos, capazes de criar uma vida de união, paz, igualdade e amor esta ultima esta cada vez mais difícil em um sistema que prega a meritocracia e individualidade e não a capacidade individual de transformar a vida do outro em uma vida de novos ideais, mas vamos ser otimista e pregar um novo sistema não capitalista e nem socialista, mas uma nova forma de criar o homem na mais bela forma divina e não meros robozinhos.

O Capital: edição condensada/ Karl Heinrich Marx; condensador: Gabriel Deville; tradução: Murilo Coelho. – 1. Ed. – São Paulo: Folha de S. Paulo, 2010. 176p. ;25cm. (coleção Folha: livros que mudaram o mundo; v. 13)

sábado, 25 de agosto de 2012

Informe


Informe

Olá Pessoal agora temos mais uma pagina que é "IMPRENSA" é tudo aquilo relacionando o que diz respeito  ao blog e ao autor do blog o que é divulgado na imprensa.


Mais recentemente está Bruno Participou do programa Opinião Cidade veja o vídeo na pagina imprensa.


segunda-feira, 20 de agosto de 2012

O café Estimula





Segunda-feira não é fácil para ninguém. Mas cochilar no trabalho pode não pegar muito bem. Para lutar contra o sono no meio do expediente, muita gente apela para aquele café extra-forte ou qualquer variação desta bebida. Se você se identificou, pode ser que se enquadre nesta lista de profissionais que mais precisam da ajuda do café para chegar acordados ao fim do dia. A lista é o resultado de uma pesquisa feita com 4.700 trabalhadores norte-americanos entre agosto e setembro. Quem encomendou o estudo foi a rede de cafeterias Dunkin’ Donuts, junto com os especialistas em recrutamentos profissionais da CareerBuilder. Será que o resultado seria parecido no Brasil? Enquanto não encomendam uma lista brasileira, confira a gringa:

1. Cientistas e técnicos de laboratórios
2. Profissionais de marketing e relações públicas
3. Administradores de instituições de ensino
4. Escritores e jornalistas
5. Administradores de instituições de saúde
6. Médicos
7. Cozinheiros
8. Professores
9. Assistentes sociais
10. Profissionais de finanças (bancários, contadores, etc)
11. Enfermeiros particulares
12. Coordenadores de recursos humanos
13. Enfermeiros
14. Funcionários do governo
15. Trabalhadores autônomos braçais (encanadores, carpinteiros, etc)

Fonte: Blog Professor Alexandre

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Controle das Massas




Por: Bruno Ferreira


O homem foi organizando-se em sociedade nesse processo ocorre à formação dos governantes a minoria, e os governados a maioria, para manter os governados no controlando da maioria e eternizar-se no poder ele busca meios para ou afastar do poder a maioria ou engana-la sendo o ultimo mais usando criando um processo de alienação e subordinação as elites.
Os meios para manter a maioria sobre o controle sem duvida foi à tortura usando o rebelado como exemplo a maioria preocupa-se com o que vai acontecer cria-se um processo de leis e normas a serem seguidas de tal modo que os governantes sejam sempre beneficiados no Egito antigo o próprio faraó era considerado um deus na terra na mesopotâmia ele era considerado um mensageiro dos deuses, ou seja, utilizar a religião para o controle das massas faz parte dessas elites a centenas de anos.
Em Roma o modo de construção política era hereditário e autoritário, mas a população dava sinal de rebeldia, o imperador vendo que  a tortura e o autoritarismo, não era mais uma arma de controle utiliza outros meios como a política do “pão e circo” dava pão para a população ociosa e utilizavam como atração as lutas entre os gladiadores o chamado circo fazendo com que a população não se rebela contra o imperador romano.
Com o fim do império romano do ocidente o poder controlador das massas passa a ser divino com o poderoso poder da igreja católica que utiliza da palavra bíblica para a mansidão das ovelhas volta a usar o medo como forma de domínio social.
Com a chegada da idade moderna e o desenvolvimento do capitalismo os homens passam a ter certa autonomia intelectual e uma força transformadora com a autonomia que o capitalismo gera certamente as duas instituições mais importantes a igreja e a monarquia ainda controlava boa parte da população tanto no novo como no velho mundo.
Outro ator fica importante no processo de controle das massas o burguês que busca na exploração do homem o enriquecimento para isso ele utiliza de salários e outros meios, para controlar as massas operarias, cria-se ao longo da história do capitalismo uma cultura burguesa de entretenimento que interfere na cultura proletária durante o século XX ocorre o fim de modos políticos de governar a igreja perde sua força e a burguesia torna-se a senhora do destino econômico e cultural da humanidade pós moderna.
O desenvolvimento de tecnologias cria meios mais rápidos para controlar as massas e enganar a população deixando fora e alienada do processo político, cultural e social isso ocorre cada vez com mais força no Brasil de hoje.
Um dos meios mais alienantes de uma sociedade burguesa seria a novela que cria um mundo irreal deixando o espectador a par das informações culturais, políticas e sociais, isso ocorre com a maioria da população brasileira, pois a novela criou um habito cultural na vida cotidiana do brasileiro ela sem duvida controla o pensamento das massas, pois utiliza do único momento que o cidadão tem para ficar com sua família deixando cada vez mais alienado no processo de construção da sociedade.
Portanto o processo de alienação mudou muito ao longo da historia a própria sociedade esta vendo um novo modo de construção social dessa nova forma de sociedade buscando em alguns setores da sociedade a construção de uma nova sociedade, certo de que a alienação e o controle das massas sempre será presente e que o mais importante e a busca da amenização desse mal.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Mesopotâmia




Do surgimento do Estado e as civilizações Mesopotâmicas

Por: Bruno Ferreira


A mesopotâmia e a região do oriente médio que esta localizada entre os rios tigres e Eufrates e que deságua no golfo pérsico, o significado de mesopotâmia e terras entre rios sendo ela o berço da civilização que tem inicio 4 mil anos antes de cristo  foi nessa região que o homem criou um dos primeiros estados, cidades e vilas criou também a escrita  e teve inicio ao comercio utilizando a roda nos veículos de transporte.
O estado surge com a necessidade de construção de canais para a irrigação de certas regiões mais afastadas dos principais rios  também com a construção de outras obras como diques e barragens  desta forma requeria uma administração maior e com um esforço coletivo o poder do estado que nascia tinha a função de organizar as grande obras de interesse comum de um determinado povo ultrapassando a iniciativa particular.


Contribuindo para essa ideia Adam Hart Davis relata “ As primeiras cidades do mundo surgiram na Mesopotâmia, talvez por causa da necessidade de organizar a construção de canais de irrigação a partir dos rios tigres e Eufrates inicialmente, as cidades eram pouco mais do que aglomerações de vilas e famílias afins, mas logo se tornaram centros de comércio e de grandes obras de irrigação, que transformaram a região rural e produziram diversas colheitas por ano. Concentravam-se ao redor de templos e recintos sagrados localizados no topo de elevação  com tijolos de adobe chamadas zigurates.


            Com isso surge a exploração dos governantes sobre os governados surgindo também um modo de produção asiático que tinha as seguintes características:
- As terras de produção eram usadas pelos trabalhadores rurais, mas pertenciam as classes dominantes.
- As classes superiores tinham total controle da administração do Estado
-  O Estado foi criado e dominado por uma classe que excluía as classes baixas do controle administrativo eles eram donos de terras e dirigia e controlava o trabalho e também a sociedade
- A maior parte os pobres eram obedientes aos ricos e poderosos devendo obediência e tributos (impostos).
            Entre os povos dessa região que formaram os primeiros estados estão os Sumério, acádios, amoritas conhecidos como antigos babilônicos e assírios e caldeus os novos babilônios.
            Os sumérios são os criadores da primeira forma de civilização da mesopotâmia construíram as primeiras cidades  entre elas Ur, Uruk, Eridy, Nippur, Lagash, Abad e Zabalam a população media era de 10 a 50 mil habitantes sendo que a maior Ur chegou a 200 mil.
            Cada cidade suméria era composta de templo, centro político e econômico o templo era governado por um sacerdote conhecido como “vigário de deus” tinha em suas mãos os poderes políticos, religioso e militar.
            Os sumérios são considerados como os desbravadores de algumas realizações humanas no campo cultural desancando a Escrita cuneiforme, Invenção da roda e construção de grandes templos.
            Por volta do ano 2550 a.C os sumérios foram derrotados pelos Acádios com grande força militar comandada pelo rei Sargão I, os acádios foram responsáveis pela  unificação da cidades sumerianas criando o primeiro império da mesopotâmia expandindo um império, mas apesar de tudo isso o império acádio durou pouco tempo sucessivas revoltas acabaram por enfraquecer o império.
            Outro povo que iria entrar para a história foram os Amoritas vindos do oriente médio eles ficaram conhecidos como Babilônicos o mais importante rei dessa civilização foi Hamurabi que entrou para a história com seu famoso código de leis escrita o código em geral tem o principio da lei de talião “olho por olho, dente por dente” que tinha como principio dar o castigo segundo o crime cometido.
            Com a morte do grande rei Hamurabi o império babilônico enfraquece e outros povos entram no império eles eram os cassitas e hititas possuíam esses introduziram o cavalo na vida da mesopotâmia, mas rapidamente foram dominados pelos Assírios esses tinham um feroz espírito de guerra e organizaram um dos primeiro exércitos do mundo eram poderosos graças a força dos seus exércitos que possuíam forte armamentos avançados para a época e possuíam alem de tudo isso um habito de crueldade eles alem de conquistar massacravam e torturavam os povos conquistados com tanto terror os povos conquistados foram se rebelando a tanta opressão cometida.
            Por volta de 612 a.C. os Caldeus aliados aos Medos formaram uma aliança para destruir as cidades assírias  pondo fim a toda essa crueldade. Os Caldeus ficaram conhecidos como os Neobabilônicos, ou seja, novos babilônios o principal rei deles foram o grande Nabucodonosor que é foi citado nos textos hebraicos, ele foi responsável de formular a construção dos jardins suspensos da Babilônia e da Torre de Babel e conquistou Jerusalém em (586 a.C) onde os povos semitas foram submetidos a escravidão esse episodio bíblico e conhecido como “Cativeiro da Babilônia” e apenas com Ciro da pérsia que foram libertos desse cativeiro.
            Em termos estruturais as sociedades que ocuparam a mesopotâmia tinham basicamente a mesma estrutura onde ocorria a classe dominante composta por sacerdotes, militares e comerciantes controlando a riqueza, e a classe dominada composta por pequenos artesãos e escravos, o rei era o topo de toda essa hierarquia não era considerado um deus vivo, mas um representante de deus sendo uma espécie de papa dos dias atuais.
            No campo econômico era dominado pela agricultura como o cultivo de trigo e tâmaras na pecuária gado e bovinos, e nas atividades urbanas formou-se um grande número de oficinas e os comerciantes trocavam produtos, pois ate o século VI não havia a moeda cunhada.
            Na cultura mesopotâmica esta intimamente ligada à religião e a crença em diversos deuses fazendo parte a magia e a astrologia no campo artístico não se tem grande destaque, a arquitetura destaca-se a construção de templos conhecidos como zigurates grandes construções com diversos andares como a Torre de Babel, na literatura a obra de grande destaque é a Epopeia de Gilgamesh escrita em textos cuneiformes.
            Portanto sem duvida nenhuma e que essa região do mundo faz parte da história da humanidade e deve ser preservada como patrimônio cultural, pois é um berço da civilização humana mais recentemente essa região foi o ataque de duas grandes guerras a primeira a guerra do golfo e a segunda conhecida guerra do Iraque de combate ao terrorismo muito foi perdido por meio de fortes bombardeios americanos, mas uma coisa chama a atenção essa sempre foi uma zona de guerra constante na historia da humanidade até os nossos dias, sendo que sua riqueza nos dias atuais está na imensa reserva de petróleo que esta localizada abaixo do seu solo.


Bibliografia
DAVIS, Adam Hart – Davis, Enciclopédia Ilustrada da História, Origens / Carlos Alberto Pavam – São Paulo: Duetto Editorial, 2009.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Pré-História Brasileira




Por: Bruno Ferreira


Ocupação da América e os primeiros Brasileiros

E Certo que para muitos cientistas e estudiosos o homem veio da África e espalhou-se pelo mundo nossos ancestrais mudaram pelo mundo durante milhares de anos em regiões extremamente inóspitas uma dessas regiões foram a America.  
A varias teses da chegada do homem as Américas uma das mais aceitas é pelo estreito de Bering onde separa a Sibéria do Alasca por foi a onde o homem passou quando essa região estava extremamente congelada formando uma ponte entre continentes, quando o mundo esquentou essa ponte de gelo desapareceu.
Os rumores que a primeira migração de homens aconteceu a pelo menos 20 mil anos, porem outros arqueólogos como Niède Guidon acredita que a travessia do homem foi realizada há mais tempo 40 mil ou 70 mil anos atrás.
            Niéde Guidon fez pesquisas no Brasil e concluiu que os primeiros brasileiros estavam presentes há 50 mil anos atrás esses vestígios foram descobertos no nordeste do Brasil na cidade de são Raimundo Nonato na gruta da pedra furada, os vestígios encontrados como fogões, ossos e instrumentos em pedra lascada comprava a teoria de Guidon.
            Esses primeiros brasileiros formavam bandos de caçadores e coletores e moravam em grutas sabiam dominar o fogo e também sabiam utilizar instrumentos de pedra, porem a grandes debates entre estudiosos.
            Entre o período que vai de 11 mil a seis mil anos atrás vários povos espalharam pelo o interior do Brasil eles viviam de caça e coleta, no século passado Peter Lund encontrou na gruta de lagoa santa 30 indivíduos  pré-históricos que tinham aproximadamente 12 mil anos as analises revelam que o homem da lagoa santa tinha estatura media e abrigava-se em grutas, fazia pinturas rupestres que tinham as formas de peixes, veados e outras etc.
            A pelo menos seis mil anos os brasileiros do litoral que tinham certa unidade cultural pelo clima favorável do litoral eles deixaram rastros de sua presença os chamados “sambaquis” palavra de origem tupi que significa monte de mariscos.
            Esses são montes artificiais de peixes, aves que os povos que viviam ali iam depositando em alguns locais podendo chegar com o tempo a 30 mil metros de altura, esses sambaquis foram utilizados para enterrar os mortos junto com seus utensílios e armas assim tendo uma preocupação religiosa com a morte.
            Esse povo que se abrigava no litoral do Brasil onde hoje esta o estado do espírito santo e rio de janeiro viviam de coleta e utilizavam instrumentos de pedra e de ossos possuíam o domínio do fogo e estavam divididos entre membros, e acabaram sofrendo ataques dos índios tupi-guaranis que estavam no interior do Brasil.
            Os estudos apontam que a 4 mil anos atrás povos indígenas começaram  a praticar a agricultura e a cerâmica eram os tupi-guaranis passando a fazer uma revolução alimentar deixando o modo de sobrevivência nômade e passando a ser sedentários eles cultivavam milho, batata doce, feijão, tabaco, algodão entre outras plantas a necessidade de armazenar comida levou a criação de utensílios de cerâmica e logo utilizaram essa técnicas de produção artística.
            Portanto a chegada do homem nas Américas ainda é muito discutida e existem mais de uma hipótese para a chegada dos primeiros humanos, como aqui eles chegaram e sobreviveram e conseguiram fazer uma das maiores  civilizações da terra  como são conhecidos hoje como maias, astecas e incas ainda é um objeto de grande pesquisa para muitos estudiosos e pesquisadores no Brasil essa pesquisa ainda esta presente em alguns sítios arqueológicos o mais importante desse processo e tentar descobrir como foi a vida humana dos primeiros brasileiros.