Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

sexta-feira, 17 de maio de 2013

História do Império Romano





Por: Bruno Ferreira


O império romano surge através da cidade de Roma que fica localizado na península itálica os etruscos dominaram aquela região e com a influência de Gregos que fundaram cidades naquela região surgiram uma das mais formidáveis civilizações da antiguidade que iria ser conhecido pela sua força e poder.
Influenciado todo um período a civilização romana passa por três fases políticas que divide sua história que são: Monarquia Republica e Império e chega ao seu fim quando é dividido entre dois impérios orientais e ocidentais o primeiro suporta até o século XIV e o segundo chega ao seu fim com a invasão dos povos bárbaros que derruba Roma.

Monarquia.
Ò  Monarquia –  Início da organização política de Roma passando por uma organização que envolve  – Rei, Senado e Assembleia Curial
Ò  O Rei – Era Juiz e fiscalizava a assembleia Curial, São os Reis : Rômulo, Numa Pompílio, Tulio Hostilio, Arco Márcio, Tarquínio Prisco ( o Antigo), e Tarquínio (o Soberbo).
Ò  O Senado – formado por cidadãos idosos responsáveis pela chefia das grandes famílias (Genos).
Ò  A Assembleia Curial -  grupos em Cúrias ( conjunto de Clãs)

Podemos dividir a sociedade romana em: em Patrícios, Clientes, Plebeus e escravos o processo que levou a sociedade  entra em rebelião e passou para a republica que ocorre por causa.
Das as famílias ficaram insatisfeitas com as medidas adotadas por esse rei etrusco em favor dos plebeus
Para controlar diretamente o poder em Roma os Patrícios, que fumaravam o Senado, rebelaram-se contra o rei, expulsando – o e estabelecendo uma nova organização política: a República.

Republica

A republica foi organizada da seguinte forma:
Ò  Patrícios – organizaram um estrutura social que permitia exercer domínio sobre Roma.
Ò  Controlavam os altos cargos da Republica
Ò  Cônsules – havia dois e eram auxiliados pelo senado composto por 300 destacados cidadãos
Ò  Magistraturas
Ò  Assembleia dos Cidadãos – manobrada pelos ricos patrícios.

Na sociedade ocorre um conflito entre plebeus e patrícios
Ò  Plebeus – maioria da população não poderia participar da política, tinham apenas deveres como pagar impostos e lutar no exercito.
Ò  Os plebeus recusaram a servir o exercito o que representou um golpe na estrutura militar de Roma, iniciando uma luta entre patrícios para que pudessem exercer cargos políticos.
A partir desses conflitos a plebe consegue alguns direitos e participação do poder social, como a famosa lei das doze tabuas base de um novo direito romano, e consegue conquistas como proibição da escravidão por dividas.

Revolta dos Escravos

Na República ocorreram também revoltas escravas.
Inconformados com a exploração  o que eram submetidos, os escravos organizaram várias revoltas contra as classes dominantes. Entre 136 e 132 a.C., saquearam a Sicilia. Mais tarde, em 73 a.C, quase 80 mil escravos, sob a liderança de Espartano, organizaram um forte exército, que ameaçou o poder romano, sob o comando de licinio crasso conseguiu vencer o exército de escravos liderados por Espartano.
Após essa vitória, a repressão romanas aos escravos rebeldes foi extremamente dura,  para servir de exemplo a todos. Mais de 6 mil seguidores de Espartano foram presos e crucificados em diversos locais das estradas romanas. Espartano, porém, parece ter sido morto em batalha.

A sua expansão ocorre através das guerras púnicas contra Cartago vencendo essa poderosa cidade estado e posterior o aumento de conquistas pelo mediterrâneo com avanço de Roma ocorre as suas consequências como:
Ò  O Estilo de vida romano evoluiu ou seja o padrão simples de vida passou a ser mais sofisticado.
Ò  Isso refletia no padrão das casas, vestuário e alimentação sendo apenas um porcentagem da população pequena.
Ò  Com as conquistas aumento da interação com outras culturas como a grega.
Ò  Os ricos tornaram donos de grande latifúndios
Ò  Inúmeros camponeses migraram para a cidade criando massas de desocupados e pobres.
Ò  A republica chega ao seu fim com O aumento da massa de plebeus pobres e miseráveis tornava cada vez mais tensa a situação social e política de Roma. A sociedade dividia-se em dois grandes polos.
De um Lado, o povo e seus lideres, que reivindicavam reformas sociais urgentes. De outro, a nobreza, formada por comerciantes abastados e grandes proprietários rurais.

As reformas de Roma ocorre com as reformas de Graco que foram Reforma social de Tibério e Caio Graco que eram tribunos da plebe tentando promover uma reforma social.

Império
Ò  A partir de 27 a.C Otávio foi acumulando poderes é títulos entre eles o de augusto e o de imperador
Surge ai o grande império romano formado e divido posterior com baixo império pagão onde domina a religião politeístas, e o baixo império cristão que vai até o fim do grande império romano, com varias dinastias no poder o império começa a enfrentar crises com a vinda de grupos bárbaros e a sua crise chega ao auge com a divisão do império por teodocio.
Ò  Morte Teodósio – divisão entre oriente e ocidente, ocidente – Roma, oriente – Constantinopla.
Ò  Finalidade  - fortalecer cada parte contra invasões bárbaras, mas o ocidente não teve organização e foi fragmentado.
Ò  500 mil bárbaros conseguiram desestabilizar um império com 80 milhões de pessoas.
Ò  Rômulo Augusto foi deposto por Odoacro, rei dos hérulos um dos povos bárbaros.
Ò  O império romano do oriente sobreviveu até 1453 ano que os turcos conquistaram Constantinopla.
Portanto chegamos vemos que a história do império romano é divida em três períodos básicos marcados por sua política, de modo geral o modo de produção do império era escravista a onde desenvolveram inúmero trabalhos nessa área como:
Ò  Agricultura e criação de animais no cinco primeiro séculos, o trigo e a videira.
Ò  No período republicano trouxe a expansão territorial o contato com novos povos e o desenvolvimento do comércio, dominando rotas marítimas.
Ò  Criação de Moeda comum valida em diferentes regiões.
Produção artesanal com o crescimento comercial destacando artigos vasos, cerâmicos, vidros, objetos de bronze e ferro etc
Ò  Nos dois primeiro séculos de nossa era, o império conheceu o seu período de gloria.
Ò  Províncias viviam em paz e desenvolviam sua agricultura, a industria e o comércio. As mercadorias eram trocadas de uma ponta a outra  do mediterrâneo exploravam-se minas  de ouro e prata na Espanha, Dácio e Bretanha (Inglaterra de hoje).
Ò  O Egito era o celeireiro de trigo do império. Armazenavam-se, em Alexandria, as riquezas vindas da Índia (algodão, especiarias, pérolas e pedras preciosas), da Arábia (mirra, incenso e alabastro) e da longínqua e misteriosa China (sedas). A Gália enviava para a Itália seus cavalos, produtos alimentícios e tecidos. Roma recebia, ainda, trigo da África, mármore preciosas da Numídia e tapetes da Siria e Ásia Menor.
Para completar a cultura romana influenciou diversos povos posterior em sua língua, arquitetura, religião, modo de viver deixando um legado enorme para o ocidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário