Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

A Arte e o Ritual






Por: Bruno Ferreira


            A arte faz parte da cultura humana a aproximadamente 40 a 50 mil anos, os primeiros humanos fizeram arte através dos recursos existentes naquele tempo através de pedras, e pinturas em cavernas ou pequenas esculturas entalhadas em ossos de animais.
            Essa atividade coincide com as primeiras evidencias de crença religiosa ambas obedece a lógica e a representação de algo, que transcendem a existência imediata.

Arte nas Cavernas
As pinturas encontradas a 40 mil anos nas cavernas na Europa representa  uma grande variedade de animais, alguns como mamutes (extintos),  e também rinocerontes peludos, existindo hoje, cavalos selvagens, bisões  europeus e veados.
Uma da teoria destas pinturas seria que esta sociedade era dependente de caça e a pintura representaria um ritual, para assegurar o sucesso da caça.
Mas figuras humanas em cavernas são difíceis de encontrar, mas sinais de mão humana e sinais indecifráveis aparecem  nas paredes de cavernas espalhadas pelo mundo.
            Muitas destas figuras segundo arqueólogos está relacionadas a cultos, outras criações artísticas como estatuetas  de figuras femininas, fazem parte de rituais de fertilidade, e objetos encontrados em lugares funerários destaca que o homem acreditava desde da pré historia em uma vida após a morte.

Do Ritual à Religião
            A medida em que as sociedades tribais ficam mais modernas começaram a dedicar lugares para onde aconteceria os rituais, um exemplo destes lugares o Stonhage na Inglaterra, logo mais tarde surge outros com o tempo e o aparecimento das primeiras sociedades surge os templos suntuosos, como panteões para a adoração.
            Por fim entendemos que a arte faz parte do ritual a milhares de anos e que contribuem para o entendimento sobrenatural, hoje apresenta-se não apenas esta arte  que o homem produz em rituais mas em toda uma ideologia que sociedade foi criando ao longo dos séculos.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Do Autoritarismo Social ao Liberal





Por: Bruno Ferreira


A duas coisas que não podem andar juntas o autoritarismo e a democracia, o primeiro prega claramente a exclusão social de direitos para manter-se  no poder um projeto ditatorial o segundo prega a distribuição de direitos civis tanto qualitativos como quantitativos.
Por fins do século XIX e começo do XX começa organizarem-se os trabalhadores pelo mundo especialmente pela Europa o maior campo industrial até então esses organizaram para combater a desigualdade e a pobreza na qual viviam combatendo o autoritarismo do patrão “burguês” o socialistas organizam em um partido embasado na doutrina de Marx formulador do socialismo cientifica.
O maior erro do socialismo foi ser implantado na Rússia de forma autoritária deturpando as características humanistas de um sistema tão complexo tornando-se autoritário aos olhos dos burgueses e do mundo, nos dias de hoje.
Ao longo do século XX vemos duas formas de autoritarismo o autoritarismo de estado marcado pelos grandes ditadores entre eles; Stalin, Hitler, Muzzoline e Mao estes que em sua maioria tinha como ideias econômicas e sociais de progresso a formulação de um estado justo e igualitário, obrigando o povo a segui-los.
Com o fim do socialismo vemos nascer à hegemonia do capitalismo sem ter amarras para segurar o monstro chamado, mercado, vemos nascer no mundo não mais o autoritarismo clássico composto pelo salvador da pátria e o estado, mas sim montado por grandes empresas multinacionais que prometem o mundo melhor baseado no consumo e no sucesso econômico.
Vemos nascer no final do século XX a chamada globalização com isso acontece o fim do nacionalismo e o aparecimento de um mundo cada vez mais individualista composto não mais de cidadãos mais sim de consumidores capazes de controlar um mercado cada vez mais dominador, criando uma massa de burros com um entendimento cada vez mais fragmentado do sistema.
No Brasil em particular e na America latina vemos o nascimento de um autoritarismo clássico composto por militares e elite para assegurar o poder burguês, mas ao decorrer de 25 anos o sistema econômico e social fomentado pela elite global cai, com o surgimento da democracia aparece o enfraquecimento do estado e o surgimento de grandes organizações multinacionais estas que ganham maior poder e autoridade sobre os governos não deixando de ser uma nova forma de autoritarismo no século XXI.
Com o nascer do século XXI a internet e as organizações multinacionais crescem cada vez mais um poder nunca antes visto, ao decorrer da primeira década do novo século XXI vemos a alto crescimento econômico, e com isto o aumento do consumo e o enfraquecimento do sistema ambiental.
No decorrer da primeira década do século XXI vemos o auge do consumo em países desenvolvidos e com a crise de economias emergentes, surge na America do sul o aparecimento de partidos de esquerda em particular no Brasil a eleição de Lula gerando a partir daí um aumento de republicas de esquerda na America.
Esses lideres promovem em alguns anos de poder o fortalecimento do estado novamente e o aumento da distribuição de renda através de programas sociais entre esses podemos destacar o “bolsa família” causador de grandes discussões, no Brasil em particular ocorre o aumento econômico a diminuição da pobreza o aumento do credito e o fortalecimento do estado aliada por políticas de fomento econômico.
Ao final da década com a crise dos estados unidos e Europa o Brasil não chega a quebrar, mas passa por um diminuimento do crescimento econômico, mas de linha geral do ponto de vista político cria-se uma camada da população dependente de programas sociais podemos apresentar estas políticas extremamente populistas que a partir delas cria-se um  camada de pobres que sustenta no poder de forma democrática um partido corrupto.
De certa forma ao observar durante a história os altos e baixos do autoritarismo político, econômico e social. O ultimo composto por um partido embasado na democracia está claramente em favor do povo contra as elites coloniais que dominaram a America latina, mas cai chega a cair em uma nova espécie de coronelismo onde o voto e controlado não de forma autoritária, mas cultural.
Em termos gerais o autoritarismo apresenta as seguintes características, veja alguns sintomas e fique esperto.
·         Exclusividade do exercício do poder.
·         Arbitrariedades.
·         Enfraquecimento dos vínculos jurídicos do poder político.
·         Alteração da legislação institucional criando regras para a auto manutenção do poder.
·         Restrição substancial das liberdades públicas e individuais.
·         Impulsividade nas decisões.
·         Agressividade à oposição.
·         Controle do pensamento.
·         Censura às opiniões.
·         Cerceamento das liberdades individuais.
·         Cerceamento das liberdades de movimentação.
·         Emprego de métodos ditatoriais e compulsórios de controle político e social.

Por fim o autoritarismo esta presente na política, economia e vida social ele esta camuflado no nosso sistema econômico, política, social e ate mesmo individual o autoritarismo ganha forma no século XX deixando de ser algo meramente econômico mas passando a ser imposto por organizações mundiais seja elas socialistas ou capitalistas ambas querem a manipulação das massas a seu favor.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

A Guerra do Paraguai





Por: Bruno Ferreira


Passado mais de 150 anos o conflito um dos conflitos militares mais importantes da America do sul ainda desperta paixões e discussões, a historiografia de cada pais apresenta uma história diferente dos fatos, a verdade é que o conflito surge pelos interesses do general Lópes  que queria um grande Paraguai, para isto procurava uma saída pra o mar e o Brasil estava no caminho.
Ao longo de três séculos a região  fronteiriça entre Brasil e Paraguai era uma região de ninguém, onde Portugal e Espanha não conseguiam estabelecer os limites legais, o quadro começa a piorar em 1680 quando os portugueses fundam a colônia de sacramento em frente a atual capital argentina Buenos Aires, depois de um século e meio a crise chega, a partir de 1811 e 1816 seria difícil ver a paz na região dos pampas.
O Paraguai tornaria-se neste período o primeiro pais independente da região, separando com isso da argentina, mais tarde a argentina ficara independente e pós a isto o Uruguai, este ultimo estabelecia como pais neutro frente a duas principais potencias da região.
Ao longo de guerras na região do Uruguai fomentada pela política local e discussões entre Brasil e Argentina chegaram ao fim a imposição de General Uruguai Venâncio Flores este que fazia parte do partido colorado, vendo isto o ditador Paraguai Solano Lopes disse  de que o Paraguai chegara a hora de intervir na região, era assim um jogo de interesses políticos e econômicos.
O ditador temera que a região ficara bloqueada para o Paraguai, vendo isto Lópes decidiu aprisionar um navio brasileiro em Assunção e invadiu o Mato grosso, mais tarde atacou o Rio Grande do Sul e a Argentina e as tropas que havia invadido o Uruguai, embora o Uruguai fosse menor e menos rico o pais estava preparado para a guerra, tinha mais homens e armamentos.
Com a assinatura do tratado da tríplice aliança, a marinha brasileira atacou e acabou com a marinha Paraguai na famosa batalha do Riachuelo, até então apenas o Paraguai tinha atacado, desta forma as tropas aliadas foram até a assunção e lá tiveram a forte resistência da fortaleza de Humaita, está que era fora construída por brasileiros.
Mas com tudo isto os paraguaios resistiram por cinco anos obtiveram a ajuda geográfica do Paraguai, lutaram até o fim pois eram fomentados pelas ideias do ditador  López, pois se não resistirem ficariam aniquilados, após a derrota na batalha de Tuiuti o conflito transformou em uma guerra de guerrilha, com forte perseguição a Solano Lopez, cada vez mais louco.
No dia 1º de março de 1870, o líder foi morto por tropas brasileiras, a guerra foi terminou e arrasou o Paraguai.

As consequências após o conflito foi um grande negocio para os aliados e não para o Paraguai, o pais perdeu mais da metade da população masculina e para muitos o Paraguai ainda não se recuperou, o pais ficou endividado contraindo dividas dos ingleses, a guerra não foi bom negocio para negros que não ganharam a liberdade e nem para indígenas que foram envolvidos no conflito, a guerra não foi um bom negocio para a Argentina, que não conseguiu territórios do Paraguai mas dividas com a Inglaterra.
Mas para quem a guerra do Paraguai foi um grande negocio? Para o judeu Rothschild e o colega cristão Barings, ao Brasil esses dois banqueiros emprestaram dez milhões de libras durante o conflito, e a argentina seis milhões, este fato chegou a um conclusão curiosa por parte de historiadores  que deram uma nova interpretação para a guerra, “o conflito foi fomentado pela Inglaterra afim de endividar o Brasil e a Argentina, como também sufocar o modelo econômico Paraguai” de forma geral o Paraguai não era um paraíso e sim um pais de muitos miseráveis, o bom negocio acabou sendo para os militares brasileiros, que saíram fortalecidos preparados para a conspiração contra o imperador D. Pedro II.



Bibliografia de pesquisa

Internet – sites diversos.

BUENO, Eduaro. Brasil: uma historia, cinco séculos de um pais em construção. . São Paulo: Leya, 2010.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Educação no Brasil: Problemas Históricos




Por: Bruno Ferreira


O problema da educação no Brasil e histórico e complexo desta forma vamos abordar por partes, hoje em dia o pais sofre com a falta de profissionais em diversas áreas como engenharia, medicina, licenciatura entre outros campos.
Nesse grande problema de falta de mão de obra qualificada o entrave passa pelas mãos do governo e pela falta de investimentos e organização suficiente capaz de conseguir que o pais evolua nesse quesito, certamente nesse século passado e começo deste o Brasil avançou muito conseguindo tirar milhões de crianças das ruas e colocar matriculadas nas escolas, mas isso não é suficiente a qualidade da educação ainda é falha.
Esta educação que estamos abordando e a sistemática transferida pelos órgãos oficia como escolas, faculdades e universidades, mas também a educação assistemática transferida pela sociedade ao individuo está em crise, pois os valores mudaram é muito esta ultima vale de família para família e de individuo para individuo, pois cada uma recebera ela de forma diferente.
O problema educacional esta na estrutura que adotamos e na falta de recursos e valorização do professor, a estrutura ficou atrasada perante as novas tecnologias e os recursos enviados para a área educacional são muitas vezes desviados pela corrupção.
A educação brasileira nos últimos 30 anos vem se modificando como na construção de meios de avaliação e na construção de um vestibular nacional, aumento os investimentos e colocou as crianças na escola, mas ainda falta muito em organização, qualidade e investimentos, professores estão cada vez mais escassos e mal pagos nesse processo.
No campo histórico a educação começa com a chegada dos padres jesuítas a onde por meio deles veio o ensino do latim entre outros até o século retrasado a maioria das instituições educacionais estavam nas mãos da igreja católica com a chegada da republica o processo foi se alterando, mas a educação foi destinada para os mais abastados filhos de fazendeiros e empresários a grande massa do Brasil foi deixada de lado ao longo da segunda metade do século XX ocorre o processo de construção de um pais alfabetizado e agora nos últimos 20 anos ocorre o processo de construção de uma sociedade capaz de colocar uma grande massa nas universidades.
Nesse decorrer e a educação ainda continua desigual, pois aquele que tem mais recursos coloca o filho em escolas particulares a onde o processo organizacional e mais eficaz, e o filho do pobre vai para a escola publico na adolescência ocorre o inverso o filho do rico vai para a universidade publica e o filho do pobre para faculdades particulares, construindo um pais desigual ainda mais, vejamos que o processo de construção de um pais ainda é desigual, os governos de centro esquerda que assumiu o estado nesses últimos anos aumento o numero de bolsas e benefícios para carentes e descriminados históricos; como os negros, indígenas mas a falta de investimento na base e nos professores e uma forma ainda perpetua.
Portanto cabe refletirmos que no século XXI a educação tende a ficar menos desigual e mais complexa, mas isso passa por políticas de governos conjuntas independentes de partidos, coisa que se torna complexa e difícil, mas observando os últimos 100 cem anos avançamos muito, mas somos o pais com os piores índices de educação no mundo, o mais vergonhoso e que somos a sexta economia do mundo.