Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Igreja Universal do Reino de Deus x Igreja Católica Apostólica Romana Uma Guerra Declarad

Desenho templo de salomão construído em São Paulo no Brasil

Por: Bruno Ferreira

A Igreja católica a mais antiga igreja cristã do mundo com sua fundação na cidade de Roma construída nas ideias dos apóstolos Pedro e Paulo que transmitiu os ensinamentos de Jesus e ao longo do tempo incomodou o império romano do ocidente, fazendo com que o imperador Constantino converte-se a fé Cristã.
            Em Meados do Século XV ocorre a reforma protestante onde Martinho Lutero padre da igreja católica prega as teses de uma reforma na igreja católica, isso não ocorreu, Lutero fundou anos mais tarde uma nova religião o Luteranismo abandonando a fé católica e promovendo uma nova teologia, a onde a fé leva a salvação, anos mais tarde surgia a igreja calvinista, e Anglicana na Inglaterra, com a colonização dos Estados Unidos muitos protestantes foram para as colônias Ingleses e lá fundaram novas concepções da fé protestante como religiões pentecostais, em meados do século XIX para o XX  chegaram ao Brasil os primeiros protestantes.
            Ao chegar em Belém os primeiros protestantes fundaram a Assembleia de Deus e aos poucos foi surgindo novas denominações essas passaram a ser conhecidas como New Pentecostais em meados da metade do século XX surge a igreja do Bispo Macedo com o nome de Igreja Universal do Reino de Deus a fé é fundamentalmente baseada a sua teologia na teoria da prosperidade a onde o fiel sendo, fiel aos princípios e doutrina da igreja baseados na bíblia terá prosperidade financeira e benção em diversas áreas, rapidamente a igreja universal conseguiu novos adeptos, ocorrendo um processo no Brasil que era extremamente católica passando de 90% de católicos e chegando nos dias atuais com uma média de 50% da população brasileira.
            O movimento new pentecostal cresceu rapidamente entre as camadas mais pobres da população brasileira e logo o Bispo Macedo encontraria novos meios para a difusão da fé da Igreja Universal. O meio encontrado foi a compra da rede de televisão Record, rede de tv mais antiga em atividade no Brasil, em poucas décadas essa cresce rapidamente como também todo o movimento protestante no Brasil a tradicional Igreja Católica busca novos meios para barrar o crescimento evangélico no Brasil nas duas últimas décadas.
            Além de ameaçar a igreja Católica Romana, Bispo Macedo compra briga com a maior rede de TV do Brasil a rede Globo, e também surge denúncias contra a igreja universal criadas pela tv globo nas décadas de 90, Record responde com aumento da audiência e compra e criação de um conglomerado de tv semelhante a sua rival, buscando atores e artistas que estão em fase ruim na tv Globo, e em poucos anos se posiciona novamente como segunda rede de tv do Brasil.
            Em meio a denúncias e uma “guerra” religiosa, política e de comunicação o conglomerado de Edir sofre uma pequena crise nesses últimos anos, porém ele reformula as suas Igrejas criando grandes catedrais pelo Brasil com estilo particular e nos últimos anos foi formulado  o maior templo religioso do Brasil que imita a tradição Judaica o conhecido templo de Salomão que foi erguido e destruído na Antiga Israel, porém esse templo e muito maior vemos nos últimos anos a criação de uma influência teológica do Antigo testamento da Bíblia.

            Por fim a igreja Universal cria um sistema religioso particular formulado a partir da Bíblia, além de criar muito fieis, e esses passarem por uma suposta “lavagem cerebral” onde deixam enormes quantidades de dinheiro em nome de uma prosperidade  onde Deus irá agir espiritualmente e criar condições para que o fiel obtenha a chamada prosperidade financeira, além disso o Bispo Macedo cria meios para a criação de uma tradição e firmamento de uma fé onde possa substituir a tradicional Igreja Católica uma das colonizadoras do Brasil, e por fim através de grandes quantidades de dinheiro Macedo busca fomentar sua rede de Tv, nos últimos anos muitos políticos vendo essa transformação social no Brasil buscaram entrar em acordo com movimentos evangélicos para a busca de voto, observamos que o Bispo Macedo Busca uma hegemonia política, religiosa e cultural no Brasil.

domingo, 27 de julho de 2014

Pernambuco e os conflitos socioambientais



Heitor Scalambrini Costa
Professor da Universidade Federal de Pernambuco


Em Pernambuco, o mais mesquinho dos egoísmos é como o governo tem tratado mal a questão ambiental e descuidado da qualidade de vida de sua população, pois não protege a natureza e nem respeita as pessoas. Aqui impera o racismo ambiental.
O crédito público associado às isenções e aos incentivos fiscais e financeiros são armas poderosas que poderiam ser usadas para induzir um novo tipo de comportamento, exigindo integral e verdadeira responsabilidade social das empresas que viessem a se instalar no Estado. Quase a metade do crédito, todo de longo prazo e módicos juros, vem de bancos públicos muitas vezes avalizados pelo governo estadual. Logo, se o governo quisesse, outra forma de desenvolvimento (humano e social) seria possível: bastava induzir boas práticas através de sua força econômica, mudando os incentivos.
Ao invés disso, o governo estadual é o maior promotor de conflitos socioambientais, como nas remoções forçadas dos moradores para as obras da Copa, provocando também degradação ambiental. Merece também destaque a violência praticada pela empresa pública Suape contra os moradores nativos do território abrangido pelo Complexo Industrial Portuário de Suape (CIPS), e o desmatamento local de Mata Atlântica, manguezais e restingas. Somente para citar dois exemplos.
Os primeiros quatro anos de gestão do ex-governador, agora candidato presidencial, foi uma verdadeira catástrofe ambiental, se caracterizando como um governo autoritário, com promessas ilusórias, sem dialogo com os setores da população (quem participou dos seminários do Todos por Pernambuco sabe bem como funcionou), desconsiderando completamente as argumentações daqueles que ousaram apontar as mazelas que estavam ocorrendo em função do crescimento econômico desordenado e predatório, particularmente com relação ao território do CIPS. O autoritarismo aliado à completa falta de dialogo distanciou a gestão estadual dos movimentos sociais.
Foram inúmeras medidas desastrosas adotadas em nome do crescimento econômico, obedecendo a uma mentalidade que tem base na visão ultrapassada do “crescimento a qualquer preço”, ignorando a dimensão sócio-ambiental. O mais lamentável foi o Projeto de Lei Ordinária no 1496/2010 (17 de março) enviado pelo executivo a Assembléia Legislativa (Alepe) referente à maior supressão de mata nativa já ocorrida em Pernambuco (e talvez no Nordeste). Inicialmente previa desmatar cerca de 1.076 hectares (equivalentes a 1.000 campos de futebol) de vegetação nativa em áreas de preservação permanente para obras de ampliação do CIPS. Após pressão e indignação popular este montante foi reduzido para 691 ha (508 de mangue, 166 de restinga e 17 de Mata Atlântica).
A aprovação ocorreu mesmo com o parecer contrário da Comissão de Meio Ambiente da Alepe, que já questionava a supressão dos 88,7 ha de mangue e restingas entre 2007 e 2008, cujas compensações ambientais não haviam sido cumpridas pela empresa Suape, que por sucessivos anos desdenhou do Ministério Público, assinando Termos de Ajustes de Condutas (TAC´s) que não foram respeitados.
Outro empreendimento, em nome de um crescimento econômico a cada dia mais questionado, que resultou na agressão ao que ainda resta da vegetação da Mata Atlântica (somente 3,5%), foi à implantação e pavimentação do contorno rodoviário do município do Cabo de Santo Agostinho, a chamada “Via Expressa”. Dos 11,8 ha suprimidos, 2,6 ha estão localizados em áreas de preservação permanente.
Outra decisão também equivocada na área ambiental, que mostra claramente a inequívoco desprezo pelo meio ambiente e pelas pessoas, foi à opção por tornar Pernambuco um pólo de termoelétricas consumidoras de combustíveis fosseis (o vilão do aquecimento global). A tentativa de trazer para o Estado a maior (e a mais poluente) termelétrica a óleo combustível do mundo, anunciada pomposamente, em julho de 2012, como Suape III (1.450 MW), foi rechaçada pela sociedade pernambucana. Se tal construção fosse realizada, em pleno funcionamento iria despejar, segundo cálculos preliminares, em torno de 20 mil toneladas dias de gás carbônico (CO2). Todavia, a termoelétrica Suape II (320 MW), construída para ser acionada apenas em situações de emergência, funciona diariamente. Ainda na área energética/ambiental, merece destaque o interesse do governador, agora presidenciável, pela vinda da
usina nuclear, anunciada inicialmente para o município de Itacuruba, a 512 km de Recife, no sertão, às margens do Rio São Francisco. Com uma biografia dessas na área ambiental, no seu segundo mandato o ex-governador tentou colorir de verde o seu governo. Para isso cooptou seu ex-adversário, candidato do PV a governador, oferecendo-lhe a recém-criada Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade.
Algumas ações foram possíveis, utilizando a figura pública do ex-secretario, que atuou e militou, até então, nas causas ambientais. Com o apoio intensivo da propaganda e do marketing político foi divulgado alguns projetos nesta área. Foram criadas reservas de proteção permanente “de papel”, foi lançado o projeto Suape Sustentável (que até agora não disse para que veio), dentre algumas medidas de caráter midiático. Além disso, foram abertas algumas portas para a projeção a nível nacional e internacional da figura do governador como amigo da natureza, já que a Conferencia Rio+20 se aproximava e se tinha que fazer algo pela imagem do governo na área ambiental.
De 13 a 15 de abril de 2012, aconteceu no Recife uma reunião denominada “Pernambuco no Clima” com o patrocínio do Governo Estadual, da Prefeitura do Recife e da Companhia Hidroelétrica do Rio São Francisco (CHESF). Este evento, como anunciado pelos seus organizadores, foi uma reunião preparatória do Rio-Clima (The Rio Climate Challenge), que ocorreria paralelo a Conferencia Rio +20, no Rio de Janeiro. Nesta reunião, como atestou à relação de participantes, a sociedade civil organizada ficou de fora. Marcaram presença entidades e personalidades com fortes vínculos com o governo nas três esferas, além de personalidades e cientistas nacionais e internacionais que contribuíram para avalizar o aspecto técnico do referido encontro.
Para tornar Pernambuco uma das sedes dos jogos da Copa das Confederações e da Copa do Mundo, não foram medidos esforços no comprometimento financeiro do Estado e na tomada de medidas socioambientais injustas. Segundo a Secretaria Geral da Presidência da República 1.830 desapropriações ocorreram, sendo 1.538 residências e 292 imóveis comerciais, terrenos, para as obras ligadas a Copa do Mundo de 2014. A truculência das expulsões e as irrisórias indenizações caracterizaram este triste e inesquecível episodio imposto pelo governo do Estado. Somente a construção da Arena Pernambuco e da Cidade da Copa resultou no desmatamento de uma área considerável do fragmento da Mata Atlântica no município de São Lourenço da Mata, situado a 20 km de Recife. O projeto previsto da Cidade da Copa (não executado) abrangeu uma área de 239 ha para construção de todos os equipamentos (prédios residenciais e um hospital). A Arena, única construção existente no local, ocupou cerca de 40 ha desse total.
Hoje a situação não mudou. O que era já planejado na época se concretizou com o lançamento do ex-governador como candidato a presidente. A ex-senadora e ex-ministra do meio ambiente do presidente Lula foi incorporada na chapa que disputará as eleições de outubro próximo. Algo de um pragmatismo exemplar na política brasileira diante das diferenças abismais entre os pensamentos e as ações de ambos em suas respectivas vidas públicas. Mas a politicagem brasileira sempre nos reserva surpresas.
A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade segue não mãos do partido Verde. E este tem demonstrado o quanto é utilizado, dirigindo uma secretaria de quinto escalão. Problemas ambientais gravíssimos existem em todas as regiões do Estado, e a SEMAS segue o seu caminho.
Apesar das recentes promessas, que não são poucas, a chapa da “nova política” , como se denominam seus integrantes, não é confiável na área ambiental. Mais recentemente demonstrou total desrespeito a inteligência alheia, quando no dia mundial do meio ambiente (5 de junho) a população foi convocada, pelo agora defensor da natureza, o ex-governador pernambucano, a se manifestar através das redes sociais contra o “retrocesso ambiental” do governo federal. A convocação tinha sentido, mas não tinha quem a convocou.

segunda-feira, 14 de julho de 2014

TITANIC: A Verdadeira e Trágica História e os Atos de Heroísmo de Seus Passageiros






Um belo livro muito bem documentado que conta a história de uma das maiores tragedias do seculo XX, com sua fama que levou a filmagem de um dos maires sucesso do cinema, estrelado por Leonardo de Caprio o filme trouxe alguns mitos e também importantes relatos históricos, agora em uma abordagem 100% histórica o autor Rupert Matthews relata com detalhes a historia desse naufrágio que comoveu o mundo.


Titanic
A verdadeira e trágica história e os atos de heroísmo de seus passageiros    
  
O livro que reúne relatos de testemunhas e provas examinadas nos inquéritos, além das mais recentes descobertas sobre o naufrágio do Titanic, proporciona uma visão completa dos acontecimentos da noite fatídica de 1912.

O naufrágio do Titanic em sua viagem inaugural em 1912 foi uma das piores tragédias da história naval. O maior navio de passageiros do mundo, com equipamentos de segurança mais modernos do que seus rivais, era considerado insubmergível.

Mais de 1.500 pessoas morreram no naufrágio do Titanic, muitas afogadas, mas a maioria de hipotermia
numa das noites mais belas e frias do mês de abril, como ninguém se lembrava ter visto no Atlântico Norte.

Como e por que o Titanic afundou naquela bela noite de abril é o tema deste livro fascinante. O autor Rupert Matthews examina os fatos por trás das histórias de heroísmo e covardia relatadas pelos sobreviventes, e pesquisa as inúmeras teorias a respeito da perda
trágica do grande navio.


SOBRE O AUTOR: Rupert Matthews é um historiador renomado e autor de diversos livros, entre os quais Hitler:Military Command, Age of the Gladiators, Usurpers andKingmakers e 20th Century in Pictures, uma retrospectiva fotográfica do século XX. Matthews é casado com Joanna e mora em Surrey, Inglaterra.

 FICHA TÉCNICA
   
TÍTULO: Titanic
AUTOR: Rupert Matthews
PÁGINAS: 208
FORMATO: 17x24 cm
ISBN: 978857680241-9
EAN: 978857680241-9
ORIGEM: Nacional
CATÁLOGO:  História_Interesse Geral

quarta-feira, 9 de julho de 2014

A Guerra do Vietnã

 A Guerra do Vietnã




A Guerra do Vietnã foi o mais longo conflito militar que ocorreu depois da II Guerra Mundial. Estendeu-se essa guerra em dois períodos distintos. No primeiro deles, as forças nacionalistas vietnamitas, sob orientação do Viet-minh (a liga vietnamita), lutaram contra os colonialistas franceses, entre 1946 a 1954. No segundo, uma frente de nacionalistas e comunistas - o Vietcong - enfrentaram as tropas de intervenção norte-americanas, entre 1964 e 1975. Com um pequeno intervalo entre os finais dos anos 50 e início dos 60, a guerra durou quase 20 anos.

Antecedentes : 

Para entender melhor o conflito é preciso saber que durante a Segunda Guerra, o Japão invadiu e dominou esta região. Com o objetivo de combater os Japoneses, os vietnamitas, liderados por Ho Chi Minh (líder revolucionário), se reuniram e formaram a Liga Revolucionária para a Independência do Vietnã (ligada ao partido comunista).Os primeiros conflitos ocorreram em 1941, ainda durante a Segunda Grande Guerra.Quando esta terminou, começou o processo de descolonização, que originou uma luta entre tropas francesas e guerrilheiros do Viet Minh (Liga para a Independência do Vietnã).Derrotados, os franceses tiveram que aceitar a independência.

A Conferência de Genebra:



Em 1954, a Conferência de Genebra (convocada para negociar a paz) reconheceu a Independência do Camboja, Laos e Vietnã.Outra medida tomada estabeleceu que o Vietnã ficaria dividido em:

- Vietnã do Norte: socialista governado por Ho Chin Minh
- Vietnã do Sul: capitalista governado por Ngo Dinh-Diem

Essa divisão estaria valendo até as eleições para unificação do país, em 1956.


A Ditadura de Diem:

Em 1955, Ngo Diem liderou um golpe militar tornando-se ditador. Diem cancelou as eleições, proclamou a Independência do Sul, iniciou uma perseguição aos budistas, perseguiu nacionalistas e comunistas e seu governo foi marcado pela corrupção. Os americanos o apoiaram, porque estavam convencidos de que os nacionalistas e comunistas de Ho Chi Minh ganhariam as eleições e isso não era bom; pois se os comunistas ganhassem, acabariam influenciando outras nações a segui-los (“Teoria de Dominó”).




Os EUA passaram a colaborar com o Vietnã do Sul enviando armas, dinheiro e conselheiros militares.Tudo isso fez com que surgissem os movimentos de oposição: Frente Nacional de Libertação (apoiados pelo Vietnã do Norte) juntamente com o seu exército Vietcong.

O Ínicio da Guerra:




Apoiados pelos americanos e suas armas poderosas os sul-vietnamitas atacaram por 10 anos o norte.Porém, depois que algumas embarcações americanas foram bombardeadas no Golfo de Tonquim, o presidente Lindon B. Johnson ordenou bombardeios de represália contra o Vietnã do Norte. Esse fato marcou a entrada dos EUA na guerra (1965). 





Em 1968, as tropas do norte e os vietcongs fizeram a chamada Ofensiva do Tet, ocupando inclusive a embaixada americana em Saigon. Isso fez com que os americanos sofressem sérias derrotas.A guerra continuava e os americanos não estavam muito felizes. Várias manifestações foram realizadas contra a participação dos EUA na guerra.






Em 1972, durante o governo do presidente Nixon, os EUA bombardearam a região de Laos e Camboja utilizando, inclusive, armas químicas, mas não adiantou, pois os guerrilheiros continuavam lutando Os Vietcongues se saíram melhor, principalmente pelas vantagens geográficas, já que conheciam bem a região.Os americanos se retiraram do conflito em 1973; porém, a guerra só foi encerrada de fato em 30/04/1975, pois ainda havia alguns conflitos contra o norte.Em 1976, o Vietnã se reunificou e passou a se chamar República Socialista do Vietnã.A Guerra do Vietnã, como já foi dito no início deste texto, é considerado um dos conflitos mais violentos do século XX. 





Durante todo o desenrolar da guerra, os meios de comunicação do mundo inteiro divulgaram a violência e intensidade do conflito, além de falarem sobre o mau desempenho dos americanos, que investiram bilhões. Foi nesta guerra que os helicópteros foram usados pela primeira vez.

Consequências da guerra:

O Vietnã foi o país mais vitimado por bombardeios aéreos no século XX. Caíram sobre suas cidades, terras e florestas, mais toneladas de bombas do que as que foram lançadas na II Guerra Mundial. Para tentar desalojar os guerrilheiros das matas foram utilizados violentos herbicidas - o agente laranja - que dizimou milhões de árvores e envenenou os rios e lagos do país. Milhares de pessoas ficaram mutiladas pelas queimaduras provocadas pelas bombas de napalm e suas terras ficaram imprestáveis para o cultivo.




Os crimes de Guerra cometidos pelos Norte Americanos foram vários

Por outro lado, aqueles que não aceitaram viver no regime comunista fugiram em precárias condições, tornaram-se boat people, navegando pelo Mar da China em busca de um abrigo ou vivendo em campos de refugiados em países vizinhos. O Vietnã regrediu economicamente a um nível de antes da II Guerra Mundial. Os Estados Unidos por sua vez saíram moralmente dilacerados, tendo que amargar a primeira derrota militar da sua história. Suas instituições - a CIA e o Pentágono - foram duramente criticadas e um de seus presidentes, Richard Nixon, foi obrigado a renunciar em 1974, depois do escândalo de Watergate.

O Legado da Guerra do Vietnã:

A Guerra influenciou e ainda influencia muito a cultura ocidental , vários artistas da época compuseram músicas baseadas na guerra , sendo as mais famosas : 'Fortunate Son' do Creedence Clearwater Revival , 'Imagine' de John Lennon ,entre outras.. , já nos cinemas o mais notório exemplo é 'Apocalypse Now' , o filme mais aclamado sobre a guerra.



No mundo dos games temos o mais famoso e recente exemplo 'Call of Duty Black Ops' que é ambientado na Guerra Fria , tendo varias missões em que se passam no Vietnã. Sem contar os inúmeros seriados , desenhos e documentários que se baseiam na Guerra do Vietnã , o mundo jamais se esquecerá desse violento evento que marcou o século 20..

Fonte do Texto: InfoEscola
Edição Total: História Espetacular