Redes Sociais

Anuncio

Celular

Operação Salva Semestre

Celular

Quanta Gente.

Pesquisar neste blog

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Senzalas no Brasil


Senzalas no Brasil



Por: Bruno Ferreira

As Senzalas faziam parte da indústria do engenho era o local onde colocava todos os escravos de uma forma horrível, sendo locais de péssimas condições essas edificações eram construídas com barro, madeira e palha e foi parecia segundo Joaquim Nabuco como um grande pombal negro, essas construções perduraram ate o fim da escravidão.
Eram abafadas tinham poucas janelas e muito desconfortáveis pois abrigava uma grande quantidade de pessoas, seus habitantes dormiam no chão e esse era quase sempre de terra batida, os escravos eram separados e acorrentados de acordo com sexo e idade.
Na frente da senzala havia o pelourinho lugar onde os escravos eram torturados se caso ocorra-se desobediência das regras estabelecidas. A senzala faz parte de todo o complexo da propriedade latifundiária rural que era composto o Brasil, o país produzia para abastecer os mercados exteriores começou através da cana de açúcar e passou por outras culturas como o café.
Gilberto Freire fala em seu “Livro casa Grande Senzala” a relação entre escravo e senhor de engenho. A tese central de Gilberto Freyre pode ser compreendida pela que ele mesmo chamou de equilíbrio dos antagonismos. A Casa Grande seria o símbolo da inexistência do conflito entre senhor e escravo. Além de dividirem o mesmo espaço entre a Casa Grande e a Senzala, senhor e escravos tinham suas distâncias sociais reduzidas com as constantes relações sexuais que mantinham.

Portanto a Senzala foi um local importante apesar de cruel para a formação da identidade do povo brasileiro, foi lá que ocorreu o aparecimento de bens culturais como a capoeira, e comidas como a feijoada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário